2010/01/31

Projector com Luz Remota

Se nunca consideraram a compra de um projector por dificuldades de instalação ou pelo barulho que fazem, este Projectiondesign FR12 irá certamente fazermos pensar duas vezes.



Basicamente, o que fizeram foi: separar o projector propriamente dito da fonte luminosa (que habitualmente está integrada na mesma unidade.) Assim, a lâmpada e o sistema de arrefecimento podem ficar num local remoto, escondido - e também de mais fácil acesso - ficando a "cabeça de projecção" com maior liberdade de instalação e completamente silenciosa e sem aquecimento.

A luz é transportada através de um cabo LLG (Liquid Light Guide) de um módulo até ao outro.

Este tipo de separação (e usando fibras ópticas para transportar a luz para um local afastado da fonte luminosa) é bastante usado em sistemas de iluminação industriais, mas esta é a primeira vez que o sistema é aplicado a um projector.

iPad como Moldura Digital

É bom saber que, num aparelho de 500 euros (estimado) como o iPad, também o podem usar como moldura digital para ver fotos enquanto ele está "parado" ou a carregar.

iPad Nano

Estavam mesmo a pedi-la, não? :P

:)

2010/01/30

Noticias do Dia

Google abandona o suporte para o IE6, e o iPad poderá ter inúmeras surpresas escondidas.

Google abandona Internet Explorer 6

Sabendo-se o quanto os browsers Internet Explorer são "esquisitos", obrigando a que web sites feitos de acordo com os standards Web necessitem de aplicar inúmeras "batotas" (e fazendo perder um tempo valioso) para que funcionem correctamente - já para não falar em todas as vulnerabilidades e falhas de segurança... Eis que o Google irá deixar de suportar o IE 6 a partir de 1 de Março.



Novidades escondidas no iPad?


Os habituais curiosos já começaram a dissecar todos os bits e bytes do SDK do novo Apple iPad e encontraram coisas interessantes.
Para além de referências a funções para câmaras de vídeo (que tanto poderão ter ficado "esquecidas" do iPhone, como indicar que realmente está previsto que o iPad tenha câmaras: quer como anúncio surpresa de última hora, ou então para um novo modelo que venha a surgir) e que permitirá videochamadas em ecrã total ou ecrã parcial, há também pistas que fazem antever o que estará para surgir na próxima actualização do iPhone OS. Coisas como:

  • Download de ficheiros da Internet no Safari - e também upload
  • Home Screen com modo horizontal landscape
  • Dicionários editáveis (finalmente!) e com correcção gramatical (pelo menos no inglês) - que também funcionarão nos campos de texto em páginas da internet
  • Suporte para multiscreen (desenhar coisas diferentes no ecrã externo em vez de ser apenas um clone do ecrã do dispositivo.)
  • Possibilidade de as Apps modificarem o funcionamento do Copy-Paste
  • Indícios que a Apple poderá ter também um modo de reconhecimento de escrita (Pronto, ficarão os fãs das canetas e escrita satisfeitos! ;)
  • Capacidade USB Host e funcionalidades de transferência via Bluetooth expandidas
  • Capacidade de Impressão 

Quanto ao tempo de arranque "cold boot"... ainda não estamos nos verdadeiros Instant On, mas... considerando que raramente há necessidade de fazer reset, os 15 segundos de boot não me parecem incomodativos:

Fring com VoIP no iPhone via 3G

Como disse, não se fez esperar: mal a Apple relaxou as suas restrições e passou a permitir o uso de comunicações VoIP sobre a rede 3G nos iPhone, eis que o popular Fring sofreu uma actualização que lhe permite fazer comunicações de voz VoIP onde quer que esteja.

As TVs - O Passado, Presente e Futuro

Há algum tempo que andava para escrever sobre isto, mas esta nova televisão CRT da LG inspirou-me ainda mais a nostalgia de partilhar convosco as memórias que tenho da "televisão."

Pois é... parece estranho falar disto numa altura em que qualquer opçao de compra de TV recai sobre escolher entre LCD ou Plasma, e medir a sua espessura em poucos centímetros em vez de várias dezenas deles.


No entanto, há bem "pouco tempo", as televisões que tínhamos eram bem diferentes... CRTs de ecrãs bem arredondados, a preto e branco, e... um único canal de televisão.

Aliás, o próprio canal não emitia durante as 24h do dia. Tinhamos a famosa mira técnica a preencher a maior parte da emissão - aliás, as emissões regulares durante as 24h só passaram a acontecer há relativamente pouco tempo: 2002.


Da minha juventude recordo-me de começar a haver emissões à hora do almoço (com um noticiário, se não estou em erro) e até das discussões que se geravam em torno da possibilidade de haver múltiplos canais de TV: com muitos a dizer que assim deixaria de se poder falar sobre o que se viu na TV no dia anterior, já que uns e outros poderiam ter visto coisas diferentes.

... que diferenças... :)


Uma das maiores aberrações que podiam ver nessa altura, no tempo das televisões a preto e branco, era o uso de filtros coloridos que algumas pessoas colocavam à frente do ecrã:

Não encontrei nenhuma foto, mas era isto - que já vem deste anúncio de 1951!


Basicamente, era um filtro com três faixas horizontais coloridas: azul, cor-de-rosa, e verde - e cujo resultado era... como dizê-lo... colorido mas nada apelativo! :)


Eu tive a sorte de ter uma TV a cores relativamente cedo. Aliás, tão cedo que por cá ainda nem tinhamos emissões a cores. Foi com enorme expectativa que esperamos esse momento... o da emissão de um programa a cores!
E isso era motivo para chamar os vizinho e amigos para virem ver o acontecimento.

Acontecimentos que se repetiram quando, anos mais tarde, os gravadores de vídeo começaram a surgir e a ser "acessíveis" ao público (e sim, rapidamente se começaram a gravar e emprestar cassetes aos amigos - mas isso é outro assunto.)
Actualmente, já ninguém imagina ter um ecrã que não seja a cores; ou que o mesmo tenha mais que alguns centímetros de espessura.
Cassetes de vídeo? Nem pensar. Agora é tudo DVD e/ou Blurays; e os serviços de video-on-demand e online streaming começam a popularizar-se.

É apenas uma questão de tempo até que todos estes serviços que agora obrigam a "caixas" (Zon Box, Meo Box, etc) passem a estar integrados no televisor - que passará a incluir acesso à internet e a serviços que tradicionalmente precisavam de um "computador."

Os nossos serviços e conteúdos estarão disponíveis a partir de qualquer ecrã; quer estejamos em nossa casa ou em casa de algum amigo - ou até mesmo num quarto de hotel no outro lado do mundo. Quer seja em ecrãs pequenos, como o do telemóvel ou um tablet (como o iPad), quer em ecrãs maiores ou verdairas "paredes digitais".

A televisão tornar-se-á finalmente numa janela virtual para o "nosso" mundo. :)

2010/01/29

HTC Magic Sense Update

Os possuidores de HTC Magic já têm disponível a actualização do firmware que inclui o sempre bonito e agradável interface Sense.

Como sempre... antes de tentarem actualizar: façam backup dos vossos dados, porque aquilo vai ser uma "limpeza" completa.

Noticias do Dia

Hoje trago-vos algumas notícias sobre aviões, a Apple e o eterno dilema do DRM, os lucros da Microsoft, as notícias falsas que vão enagando os mais crédulos, o Asus Eee Pad e muito mais...

Apple e o DRM


Nem tudo são rosas... e seja o iPad e demais membros da família iPod/iPhone apetecíveis ou não, há quem se preocupe com o facto da Apple continuar a ser um campo minado no que diz respeito ao DRM e "censura" na App Store.


Tráfego Aéreo em Tempo Real

Eis que hoje fui dar com dois sites interessantes para os apaixonados da navegação aérea (e acreditem-me que eles andam por aí, e são mais do que pensa! :)

Este Casper mostra o tráfego aéreo em tempo real em torno do aeroporto de Schiphol na Holanda.


Mas... para não pensarem que é só lá fora que se faz disto: também temos o tráfego aéreo e naval em tempo real em redor de Lisboa no NavPT.
Um projecto interessante e que merece todo o apoio e divulgação.

[via PlanetGeek]


Microsoft com Lucro

A empresa de Redmond conseguiu resultados bastante positivos no último trimestre de 2009, com os lucros a atingirem valores recorde subindo 14%. Para isso terão contribuído os 60 milhões de licenças do Windows 7 vendidas nesse período.


Asus confirma Eee Tablet

A notícia terá sido eclipsada pelo anúncio do iPad, mas a Asus confirmou finalmente que o seu Eee Pad irá mesmo ser comercializado, e terá por base o Tegra 2. O vice-presidente da Asus disse também aquilo que todos nós já sabemos: que o segredo não está no hardware "em si", mas sim no interface e no software que disponibilizarem aos seus clientes.
A Asus tem tido algumas boas experiências na criação de "interfaces Touch", vejamos se conseguem elevar ainda mais a fasquia neste Eee Tablet.
E de preferência... que não cometam o mesmo erro que com o Eee Keyboard... que também foi "confirmado", mas que quando chegar até nós (se é que isso irá alguma vez acontecer) será com *anos* de atraso e completamente desajustado da concorrência actual.


Notícia falsa chega aos sites "verdadeiros"

E a prova de que não de pode acreditar em tudo o que se lê na Internet... Eis o caso da "pseudo-notícia" (à moda das notícias do Notícias Sem Norte) que muitos sites noticiosos e "sérios" acreditaram. Jason Calacanis inventou os specs do tablet da Apple... e muitos cairam que nem patos.
E mais caricato é que depois tentam disfarçar que não... tsk tsk...

Ainda o iPad

O iPad continua a dar que falar (já se previa...)


O nome "iPad"

A Fujistu diz que o nome iPad lhe pertence (nos EUA) e várias outras empresas usam também a mesma designação em vários outros países do mundo. Sem dúvida que os advogados agradecem todas estas queixas e processos; mas já se sabe que - por mais milhão menos milhão, mais acordo menos acordo - o nome iPad será para ficar (tal como já aconteceu com o iPhone por altura do seu lançamento.)



O CPU A4

Mas passemos a coisas mais interessantes e técnicas... o "misterioso" CPU A4 do iPad, que alguns começaram logo a criticar por ser "proprietário"(!).

Embora ainda se estejam a tentar desvendar os pormenores internos, este A4 é um SoC, que basicamente é um "sistema integrado num único chip" para maximizar a eficiência e reduzir custos.
Podem compará-lo a um conjunto de blocos ao estilo Lego, que podem juntar à medida das vossas necessidades.
Por exemplo, se precisam de grande poder gráfico, colocam "na mesma caixa" o CPU e um processador gráfico; se o dispositivo vai ser um router, então talvez seja preferível tirar os componentes gráficos e acrescentar blocos com portas de comunicação extra, etc. etc.
Ou seja... basicamente montam "um computador" para o efeito pretendido.

Tal como a maioria dos mobiles actuais, este A4 continua a ter um ARM como CPU, que tudo aponta para que seja um ARM Cortex-A9 (semelhante ao que é usado pela Nvidia no seu Tegra, e pela Qualcomm no seu Snapdragon), a novidade estará na integração do GPU ARM Mali GPU. Que será parcialmente responsável pela utilização fluida que tem cativado todos os que experimentam o iPad "ao vivo."

Mas teremos que esperar mais algum tempo até que mais detalhes sejam revelados sobre o que se passa no interior deste A4 da Apple.



Outras considerações e futurologia

Outra leitura interessante, as impressões de Stephen Fry sobre o Apple iPad um aficionado de gadget agnóstico - tal como eu - que não tem problemas em dizer quando gosta ou não de alguma coisa, independentemente de marcas ou fabricantes.
Gostei particularmente da parte (que em próprio tenho visto na 1ª pessoa) em que refere todos aqueles que se esquecem da sua atitude há 3 anos atrás por altura do lançamento do iPhone.
Quantos não disseram que era uma loucura ou impensável que a Apple pudesse ter sucesso no mercado dos telemóveis, já saturado e dominado pela Nokia e outros?
Quantos não disseram que com aqueles preços aquilo não teria qualquer futuro?
Quantos se esqueceram que no início o iPhone não tinha sequer App Store e que não havia Apps feitas por terceiros?
E - o mais caricato é que - actualmente, muitas dessas pessoas agora dizem que: "Ah, mas o iPhone já se sabia que ia ser uma revolução!"

E no entanto, muitos continuam a subestimar o potencial trajecto equivalente deste novo iPad.
"Ah, não dá pra levar no bolso mas também não é um netbook. Não vai servir para nada...", etc. etc...
Veremos se se esquecem igualmente do que disseram, daqui por um ano... quando a maioria das pessoas disser que: como pude eu viver todo este tempo sem algo do género? :)
(Ou então, posso estar completamente errado... mas daqui por um ano - ou daqui a dois meses - saberemos! :)

Tendências da Internet

Uma interessante visualização das tendências no tráfego da Internet e as sua relações, com o openzoom.


2010/01/28

Noticias do Dia

Ora vamo-nos esquecer do iPad por um pouco (como se isso fosse possível) e falar também de outras coisas:

ICY Dock para 5 Discos (eSata)


Têm uma caixa pequena demais para alojar cinco discos de 3.5"? Não há problema!
Com esta ICY Dock, podem ter cinco discos facilmente acessíveis através de eSata. Ideal para fazerem o vosso próprio NAS. O melhor de tudo é que custa cerca de $100.


Dell Mini 5

Se um iPhone é pequeno, se um iPad é grande demais... a Dell tem a solução neste seu Dell Mini 5.


Com um ecrã de 5" e 800x480, Android 1.6, 1GHz CPU (Snapdragon provavelmente), WiFi, Bluetooth, 3G, 5 megapixel camera com flash de 2 LEDs, câmara frontal extra, parece bem apetecível. O preço anunciado superior a $1000 USD é que nos faz pensar: estarão loucos?


Motherboard com 7 Placas Gráficas? Yes you can!


Se a ideia de ter duas ou três placas gráficas numa única motherboard não vos aquece nem arrefe, que tal se vos disser que agora podem ter até sete placas gráficas nesta EVGA W555?




Quanto ao iPad propriamente dito (e porque também tem que ser)

McGraw-Hill despareceu do lançamento do iPad

O CEO da McGraw-Hill descobriu que seria melhor ter ficado caladinho e não falar sobre o iPad na véspera do lançamento.

Afinal, parece que não se terá tratado de um "pseudo-leak" aprovado pela Apple e foi mesmo um descuido do CEO... que se viu assim eliminado das referências no evento oficial do lançamento do iPad.
(Esperemos que a sua "falta" seja rapidamente "perdoada" por Steve Jobs, já que nesta fase, acho que todos têm a beneficiar mutuamente com a disponibilização de conteúdos em todas as plataformas existentes.)


Flash no iPad

Tal como sucedeu no iPhone, a Adobe tentar dar a volta ao assunto disponiilizando um "empacotador" que transforma uma App desenvolvida em Flash numa App que pode ser submetida à App Store da Apple.

Portanto... podemos não ver o Flash no Browser do iPad... mas certamente não nos livraremos de milhares de jogos e apps que rapidamente deverão chegar à App Store.

(Há também um pequeno artigo que fala sobre o desenvolvimento em Flash para múltiplas resoluções de ecrã e que poderá dar umas dicas a quem se inicia nesta coisa.)


Bridgestone eInk a Cores

Enquanto isso, a Bridgestone continua empenhada em trazer os seus ecrãs eInk a cores para o mercado, dizendo que têm velocidade bem superiores aos tradicionais modelos eInk monocromáticos (como os do Kindle.)

Supostamente, os primeiros leitores com estes displays irão chegar ao mercado ainda este ano.
Vamos lá ver as velocidades de cerca de 1 página/segundo serão suficientes para atrair os clientes que agora começam a querer conteúdos bem mais dinâmicos... (para não falar nos preços!)

Apple iPad - o Rescaldo

O Apple iPad foi apresentado ontem, e já tive tempo para "dormir sobre o assunto". Eis então o que penso deste novo brinquedo da Apple:


Em primeiro lugar há que dizê-lo sem problemas: perante o hype criado em torno de um mítico aparelho revolucionário, todos nós criamos expectativas "bem lá em cima."
Daí que, quando a realidade surgiu, com um "iPhone em ponto grande"... a sensação foi um pouco de desilusão.

Como disse ontem, a verdadeira grande surpresa foi o preço. Ninguém sonhava sequer que a Apple lançasse um Tablet deste tipo por um preço inferior a 500 dólares... e nesse momento a tal desilusão aparente começou a dissipar-se.

Vejamos...

Se formos realistas, o que se queria mesmo era efectivamente um "iPhone grande!"



Quer se queira quer não, a experiência de utilização do iPhone (mesmo com todas as suas falhas) tornou-se a referência pela qual todos os restantes smartphones são comparados.

A ideia mais lógica é pegar nisso e simplesmente aumentar o tamanho.
(Há também um pequeno pormenor que parece ter passado despercebido - que é a utilização do novo CPU A4 a 1Ghz, que permite que a utilização deste iPad seja ainda mais rápida e fluida que num iPhone 3GS, e isso conta bastante - o que, aliado a uma autonomia de 10h em utilização... não está nada mal - e que nada fica a dever aos CPUs/chipsets concorrentes: Tegra, Snapdragon, etc.)


Claro que rapidamente surgiram inúmeras críticas a apontar defeitos ao aparelho: não ter flash, não dar para instalar programas, etc. etc.
Ora... se algumas críticas são perfeitamente justas e com razão de ser, outras há que... sinceramente...
Não vou entrar em flame/troll wars, mas apenas digo: olhem para o caso do iPhone e tirem daí as suas conclusões.

Este iPad não é um telemóvel, nem é feito para andar no bolso... Mas não me parece que isso seja um inconveniente - muito pelo contrário.

Quantos dos utilizadores de iPhones dão consigo a utilizar o iPhone mesmo depois de terem chegado a casa, sentados no sofá, deitados na cama, etc. etc? Bem têm um portátil ali ao lado, ou um computador na mesa do escritório... mas o que é certo é que acham mais "prático" estar com o iPhone ali sempre à mão.
Este iPad será esse "iPhone" sempre à mão... mas oferecendo uma comodidade de utilização bastante maior.


MAS...

A verdadeira "revolução", aquela que me parece a mais importante e que está a passar despercebida no meio das críticas, transcende este tipo de utilização por parte das pessoas que habitualmente acompanham estes eventos.

Certamente já repararam que todas as pessoas têm curiosidade quanto à internet. Dos 8 aos 80, todos já ouviram falar, mas nem todos têm a oportunidade de a utilizar.
Falam da "internet" e dos "computadores" como um bicho estranho, que querem experimentar... mas sempre com algum receio.
Tenho casos bem próximos de pessoas que começaram a mexer em computadores e que a cada toque numa tecla parece que estão receosos que aquilo que destrua completamente, por culpa de algo que façam mal.
É certo que as pessoas aprendem... mas... que vos parece mais fácil: ensinar alguém a utilizar Windows/Linux/OS X; ou atirar-lhes um iPad para a frente?

Não são coisas comparáveis, dirão: mas o que é certo é que 90% das pessoas estará satisfeita só por ter email, fotos, música, vídeo, e acesso à internet.
(E nesse acesso à internet posso incluir os milhões de serviços e programas "web" que permitirão muitas mais funções.)



E... para quem disser que isso não chega: relembro apenas que o iPhone foi anunciado numa altura em que ter dois ecrãs com uma dúzia de Apps parecia muito... e que actualmente os 11 ecrãs disponíveis já não chegam.
Não me parece difícil que (para além de todas as Apps já existentes e que funcionam no iPad) em poucos meses vejamos muitos mais milhares de Apps que tirarão ainda mais partido das dimensões do iPad para o tornarem amplamente apetecível nas mais diversas áreas: serviços, fotografia, vendas, apresentações, ensino, etc. etc. etc... as possibilidades são infinitas. E o potencial de mercado vai muito para além dos "tradicionais" utilizadores de gadgets. (E nem falo nas aplicações já esperadas, como eBook reader, etc.)

Aliás... a fotografia demosntra exactamente o motivo pelo qual o Kindle passa a ter a vida bastante complicada daqui para a frente:

Onde preferiam ler um texto?

Se é perfeito? Longe disso...

Sem câmara?
Como disse, a ausência da câmara parece-me um grande falha: imaginem uma App de desenho ou storyboarding, com que pudessem tirar uma foto e aplicar-lhe efeitos ou usá-la como bem vos apetecesse instantâneamente (para não falar em video chat, etc.) Ou até usar o iPad como "visor" de realidade aumentada para brinquedos, revistas, ou até equipamento técnico. Oportunidades perdidas que terão que esperar pelo iPad v2.0.

Resolução XGA em formato 4:3
Confesso que estava à espera de algo 16:9, com 1280x720 no mínimo. Mas... voltando ao mundo real: para um dispositivo pensado para ser utilizado em qualquer orientação, o 4:3 é bastante mais agradável de usar. Coloquem um ecrã 16:9 na vertical e vejam se não fica "anormalmente" comprido (como aparecem como ecras publicitários em algumas lojas.)
Portanto, parece-me que tenha sido uma opção bem ponderada e com razão de ser...

Sem USB, HDMI, leitor de cartões
É outra das chatices... qualquer uma destas coisas obrigará ao uso de um adaptador que se liga à ficha proprietária da Apple. Seria bom ver a Apple a aderir ao MicroUSB como standard... mas parece que é algo que ainda irá demorar a acontecer.
Nalguns casos poder-se-á minimizar as chatices usando tecnologias "sem fios", como os cartões SD com WiFi que enviam logo as fotos... mas na maior parte dos casos os utilizadores terão que andar sempre com "tralhas" atrás. É pena...

Sem Flash
A opção da Apple continuar afastada do Flash no seu browser continua neste iPad, sem dúvida para continuar a manter o controlo sobre as "apps" que podem correr nos seus aparelhos. Mas... à medida que o HTML5 vai permitindo cada vez mais funcionalidades, é apenas uma questão de tempo até que um site em html seja capaz de fazer "tudo" o que um site em Flash faz (já temos emuladores de Spectrum a correr em Javascript, programas de desenho, geolocalização, storage local, etc.) Portanto... nessa altura o Flash deixará de ser tanta importância. No entanto, no momento presente, há ainda muitas pessoas para quem o Flash é essencial: quer por motivos profissionais ou  de lazer; e para quem esta ausência será um factor crítico na altura da decisão.


O Teclado Touch
Embora o teclado virtual do iPhone seja uma referência, e este iPad ofereça uma maior área, é pena ver que isso não tenha sido utilizado para corrigir algumas das falhas. Por exemplo, introduzir texto e números obriga a que se tenha que andar a mudar do "modo alfabético" para o "modo númerico" - e mesmo os truques "slide and drag" para introduzir rapidamente um único número ou letra não resolvem totalmente o problema.
Neste iPad, teria sido agradável ter um teclado virtual que disponibilizasse uma fila de teclas numéricas no topo. (Possibilidade que até já existe nos iPhones com jailbreak.)
A Apple tem como acessório uma docking station com teclado, que irá ajudar nesses casos. Mas... espero que o novo OS 4.0 possa trazer algumas novidades neste (e noutros) aspectos, tais como...

Sem Multitasking
Não tendo havido nenhuma menção quanto à actualização do iPhone OS, ficamos sem saber se iremos poder ter algum tipo de multitasking limitado para as Apps não oficiais - quer no iPad, quer nos iPhones já existentes.

Vamos la ver quais serão as surpresas nesse campo, já que a Apple parece estar a guardar mais alguns trunfos para os próximos tempos.



Em conclusão: há várias coisas que deviam/podiam/irão ser melhoradas (não esquecer que se esperaram *anos* para que a Apple implementasse os MMS e o Copy-paste no iPhone OS) mas que não serão factor impeditivo para que muita gente se sinta atraída por este novo iPad. E quem o comprar irá certamente sentir que fez "um bom negócio" - da mesma forma que a maioria dos utilizadores de iPhone se sentem "satisfeitos".

Aliás, pelo preço que se estima que chegue cá a Portugal (499 euros?) não me parece difícil prever que este iPad vá ser um enorme sucesso de vendas.


O  meu único "senão" prende-se com a inevitável evolução dos dispositivos: não me custaria dar 500 euros por este iPad, mas custa-me bastante estar a dar 500 euros por este iPad em Março e gastar outros 500 euros por um novo iPhone em Junho/Julho - e saber que no próximo ano "teria" vontade de o fazer novamente com um iPad v2.0 e um iPhone 5.0.
Bem sei que isto acontece com todo o hardware, e que ninguém é "obrigado" a trocar as coisas de ano a ano mas... Talvez se fizer um plano de actualizações intercalado: num ano um iPad, no ano seguinto o iPhone... talvez... hummm... :)


Como comentário final, relembro apenas que: tal como o iPhone "impulsionou" o surgimento do Android, espero que este iPad sirva para acelerar a implementação do Android nesta área dos Tablet PCs, e que rapidamente possa fazer surgir dispositivos concorrenciais que nos ofereçam maior número de opções.
Há vários tablets em fase de protótipo (como o Asus Eee Pad,  aquele ICD Vega, o Notion Ink com os tais LCD "milagrosos" da PixelQi, ou todos os outros que têm sido anunciados com o chipset Tegra da Nvidia) que pareciam com medo de sair do armário... e que agora perante este Apple iPad precisam sair para o mercado quanto antes!

[Site oficial do iPad]



Apple abre VoIP em 3G

Parece que a Apple tem ainda alguns trunfos guardados para os próximos tempos, o primeiro dos quais sendo a anulação das restrições que impediam o uso de VoIP sobre 3G (funcionando apenas via WiFi.)



Para além de permitir que se utilizem Apps estilo Skype em qualquer lado, tem a particularidade interessante de poder tornar o recém anunciado iPad num "telemóvel" VoIP! :)

A primeira App, já disponível, com esta novidade é a iCall, mas é de prever que rapidamente todas as outras já existentes recebam actualizações semelhantes.

2010/01/27

Apple iPad


Eis que o "iTablet" foi finalmente anunciado pela Apple: e o seu nome é...

Actualização: análise ao Apple iPad já online.

Os detalhes técnicos de hardware: WiFi N, Bluetooth, LCD de 9.7" Led IPS (que garante um ângulo de visão sem variações de cor) com resolução de 1024x768 e com sensor de luminosidade, CPU A4 criado especialmente para o iPad (a 1Ghz), extremamente fino (0.5") e leve, acelerómetro, bússula, colunas, microfone, e existe em versões de 16/32/64GB e com/sem 3G (as versões sem 3G não têm A-GPS nem serviço de geo-localização). Estranhamente, não tem câmara - o que me parece uma grande falha.


Noticias do Dia

Pode parecer estranho, mas outras coisas se passam no mundo neste dia em que muitos contam os segundos que os separam da apresentação do Tablet da Apple. :)

Evento Apple
(iTablet na contagem descrecente)


Hoje o dia está ensombrado (ou deveria "assombrado"? :) pelo evento Apple programado para as nossas 18h - evento onde todos esperam ver, pela primeira vez, o misterioso Tablet da Apple que poderá "revolucionar" o Mundo.

Aparelho cujas imagens continuam a aparecer a conta-gotas, aumentando ainda mais a ansiedade do público que aguarda as poucas horas que nos separam do evento.

Uma das mais recentes (e mais credíveis) mostra o que será supostamente um iTablet de desenvolvimento:


Outras patentes que poderão estar relacionadas, apontam para a possibilidade deste iTablet "sentir" a proximidade de objectos (e alterar o interface em funçao disso) e a capacidade para se ajustar automaticamente às diferentes condições de rede (alta-velocidade, mobile, acesso congestionado, etc.)

Relembro que aqui estaremos em directo para vos ir dando as notícias a par e passo. :)


Conversas no Twitter

Uma das grandes falhas no Twitter (na sua versão web) é não permitir uma fácil visualização de uma sequência de tweets de resposta uns aos outros.

Pois bem... os utilizadores do GreaseMonkey podem ter essa tarefa simplificada com a utilização de um pequeno script que organiza essas respostas do Twitter de forma encadeada e bem mais interessante.


Google Voice no iPhone



Depois de ter havido algumas complicações na aprovação da App do Google Voice para o iPhone, o Google optou por fazer as coisas de forma ligeiramente diferente: um Google Voice Web App, que dispensa a passagem pelo processo de aprovação da App Store da Apple.

Utilizando uns processos engenhosos, oferece a maioria das funcionalidades que os utilizadores do Google Voice esperam - mas claro que há coisas que apenas estão acessíveis a Apps nativas do iPhone.
(Por cá, continuamos à espera que o Google Voice esteja disponível de forma oficial...)


E por último...

Tron Legacy Lightcycles na vida real

Se o iTablet não vos encher as medidas, podem sempre considerar a compra de uma mota a laser do novo filme Tron Legacy. :)

Cobertura em Directo do Evento Apple Tablet

Para além do chat em tempo real onde te poderás juntar a nós a partir das 18h no canal #abertoatedemadrugada. Iremos também noticiar a apresentação das novidades da Apple aqui neste "live post".

Update: O serviço de live bloggin está em baixo, juntem-so ao chat em cima. :)



Artigo das primeiras impressões do iPad aqui.

Update 2: Obrigado a todos os que participaram no chat ao vivo durante o evento! :)

Vook - os "Livros" da nova Geração


Com o aparecimento dos Tablets, muitos poderão pensar que é um desperdício estar a mostrar unicamente páginas de texto estático.

Pois... têm razão!

Vejam então este conceito de Vook, que traz aos livros novos elementos como o vídeo e internet, e que podemos antever tornarem-se bastante atractivos na nova geração de Tablets que estão para surgir.


Podem experimentar um vook demonstrativo aqui.

Apple iTablet Chega Hoje - O Dia "T"



Bem vindos ao dia 0 de uma nova era.

O acontecimento mais esperado do ano está a chegar: a apresentação de um "aparelho revolucionário" da Apple, que todos esperam ser o Tablet que pela primeira vez conseguirá concretizar aquilo que até hoje muitos têm tentado... sem sucesso.
(A acreditar nas afirmações do CEO da McGraw Hill ontem, a surpresa será mesmo o Tablet que todos estamos à espera.)

Mas... vamos por partes.

Em primeiro lugar, é de louvar que a Apple, nesta época em que toda a gente anda com um telemóvel capaz de tirar fotografias e gravar vídeo, tenha conseguido uma vez mais manter este seu aparelho em absoluto segredo durante todos os meses/anos que durou o seu desenvolvimento.Considerando os milhares de pessoas, que de uma maneira ou de outra estarão envolvidas no seu desenvolvimento e produção... não deixa de ser digno de registo.

A táctica de usar rumores para ir criando a antecipação volta a funcionar em pleno, e este evento é um dos mais aguardados de sempre - e com a agravante de que, perante tal expectativa, Steve Jobs não se pode dar ao luxo de desiludir os seus potenciais clientes. Pelo contrário, toda a gente espera sair "maravilhado" desta apresentação do iTablet, ou iPad, ou iSlate, ou iBook... ou qualquer outro nome que a partir de hoje passará a estar bem presente na memória de toda a gente (quer por ser absolutamente fantástico, quer por se revelar um flop. :)




O que este iTablet pode significar?

Não deixa de ser curioso que Steve Jobs esteja agora prestes a conseguir concretizar aquilo que Bill Gates tentou fazer e falhou há uma década.
O conceito do "livro digital" ou Tablet, um ecrã interactivo fácil de usar que se tornaria numa janela para um mundo virtual infinito não é novo. No entanto, a tecnologia necessária para possibilitar o seu fabrico talvez só agora esteja a chegar ao ponto em que tornará possível. Os tablets sempre foram produtos "de nicho" e que, graças ao seu custo elevado, raramente se tornavam apetecíveis para um uso doméstico.

A Apple poderá mudar tudo isso com este iTablet. Que para além de um hardware e design atractivo, terá no seu interface e software o seu verdadeiro trunfo.

Esqueçam o Magalhães; esqueçam o teclado e o rato. Eu próprio dou comigo a utilizar o iPhone deitado no sofá, para fazer um pouco de "tudo", mesmo sabendo que tenho um computador na mesa a poucos metros de distância. A única coisa que dou comigo a pensar é, o pequeno ecrã que tanto útil é quando o levamos no bolso para qualquer lado, nestas circunstâncias é o seu maior defeito: como seria bom se o iPhone tivesse um ecrã maior...
O iTablet irá resolver isso - e mais - pois espero que Steve Jobs nos tenha reservado algumas surpresas e que não apresente simplesmente "um iPhone em ponto grande."

Será também uma nova era para todos os editores de livros e revistas que actualmente têm sido empurrados para a obsolescência, e cujos prometidos eBooks readers pouco ou nada têm feito para o evitar (ou pelo menos, não têm conseguido inverter essa tendência com a velocidade que seria desejada.)

Um iTablet que permita conteúdos interactivos e dinâmicos poderá dar origem a novos estilos de revistas digitais que poderão novamente cativar toda uma nova geração sem paciência para as revistas em papel.
Revistas que são actualizadas automaticamente com os últimos artigos; e que... a um preço atractivo... terão um mercado de muitos milhões de leitores ao seu alcance (e sem custos de impressão nem de distribuição.)

Portanto... não seria mesmo de estranhar que Steve Jobs ande a dizer que este Tablet será "o produto mais importante que alguma vez terá feito" - já que as eventuais implicações deste dispositivo poderão afectar toda a sociedade e toda a forma como actualmente interagimos com livros, revistas e computadores.


O Amanhã

Já se sabe que, tal como aconteceu com o iPhone, rapidamente se criarão dois grupos distintos de pessoas: os que acham este Tablet fantástico; e todos os outros que irão encontrar defeitos em todo e qualquer pormenor do dispositivo. Que não tem teclado, que é caro, que a bateria dura pouco, etc. etc... São coisas que servirão para "atacar" este novo brinquedo.

Mas sejam qual for os motivos, os prós, os contras; tudo se resume a:



Não quero estar a fazer futurologia quanto aos preços mas... considerando que um Kindle DX com ecrã de 9.7" custa quase $500 USD... (e que não tem 10% da versatilidade que um Tablet da Apple terá) não me parece que se possa considerar exagerado qualquer preço 40 ou 50% superior. (Mas teremos que esperar para ver - pode ser que haja boas surpresas nesse campo! :)



Junta-te a nós! :)

Se quiseres acompanhar o evento em directo, para partilhar o entusiasmo, as surpresas (e/ou desilusão! :) junta-te a nós a partir das 18h no canal #abertoatedemadrugada. Estamos a apenas um click de distância...

Panasonic Lumix TZ10/ZS7 e TS2

Procuram uma câmara digital compacta?... Check!
Mas tem que ter zoom óptico de 12x?... Check!
E nada de lentes foleiras, tem que ser Leica?... Check!
Tem que gravar vídeo em alta-definição?... Check!
Fazer a geolocalização das fotos com GPS?... Check!

O modelo?... A Panasonic Lumix TZ10 com 12.1 Megapixels e zoom óptico de 12x que começa numa grande angular de 25mm.


Esperemos que o preço seja uma agradável surpresa.... (e que será seguramente menos que os $7000 pedidos pelo corpo da Leica M9.)

No entanto, se gostam de abusar um pouco mais das vossas câmaras, têm também a Lumix TS2 à prova de água, que certamente vos poupará algumas preocupações no seu manuseamento.

2010/01/26

Noticias do Dia

Memórias dos tempos do Windows 3.1, um Google que espia os utilizadores, lasers bélicos mais perto dos campos de batalha, 2ª tentativa de correcção aos ecrãs dos iMac de 27", e muito mais.

2ª Correcção Apple aos iMac de 27"

Os iMac de 27" tem sido atormentados por problemas nos seus ecrãs LCD. Uma primeira actualização de firmware lançada para corrigir o problema não resolveu o assunto, e agora a Apple prepara-se para lançar uma segunda actualização - que se espera conseguir corrigir o problema definitivamente.
Esperemos bem que seja desta; já que este é o tipo de problemas que um comprador de produtos Apple não está disposto a ter!


Google Toolbar espia utilizadores mesmo quando desligada?

Para uns o Google é a "melhor companhia" do Mundo; para outros é uma autêntica bomba relógio que a qualquer momento poderá utilizar toda a informação que recolhe diariamente para fins maléficos.
Uma coisa é certa: transparência precisa-se: e este relato de que a sua barra de ferramentas (Google Toolbar) continua a espiar os seus utilizadores mesmo após estes a terem expressamente desactivado... poderá dar que pensar.




Windows 3.1 na Web?



Sim é possível. Se recordam os tempos do Windows 3.1 com nostalgia, agora podem reviver esses momentos sem necessidade de máquinas virtuais: basta acederem a esta página e já está


Kingston SSD V+ de 512GB

A segunda edição da família V+ de SSDs de alto-desempenho da Kingston conta agora com um modelo de 512GB e com velocidades de leitura de 230MB/s e escrita a 180MB/s.

Relembro que estes SSD já suportam a funçao TRIM que permite manter o seu desempenho mesmo após uso intensivo.
(E fica assim resolvido o mistério que fez com que os anteriores V+ tivessem desaparecido, e sem data prevista para reporem os stocks - que era um destes que eu queria para o meu Giada, que entretanto teve que se contentar com um "vulgar" disco 2.5" de 7200rpm. :)


Guerra das Estrelas mais perto da Realidade

Parece que as guerras com lasers estão prestes a tornar-se "reais".
Vejam este vídeo de um laser aéreo (a bordo de um avião) a seguir um míssil de teste em pleno vôo.

Apple Tablet a um Dia de Distancia

Goste-se ou odeie-se, o que é certo é que só terão que gramar com "rumores" durante mais um dia e meio... já que a partir de amanhã todos saberemos que trunfo a Apple tem manga para fazer disparar os seus lucros ainda mais.



Parece que a Apple tem contactado os principais editores, para garantir quantidade de conteúdos para o seu Tablet.
Aliás, numa altura em que a imprensa escrita tem assistido a um declínio assustador, esses editores certamente estarão interessados numa "revolução" que os torne novamente atractivos para o público neste novo século.
Só espero que não se limitem a copiar os velhos conteúdos para um ecrã, já que as novas tecnologias permitem que se crie uma forma inteiramente nova de comunicação - livros, revistas e jornais verdadeiramente interactivos e práticos de usar - e não apenas páginas de texto "estáticas".
Aliás, coisas que já poderiam ser feitas há algum tempo num normalíssimo browser, mas que se adequam perfeitamente ao estilo de utilização de um tablet e ao toque em vez de "um computador com rato e teclado."
Um dos editores disse que o preço do Tablet irá ser bastante inferior aos $1000 que alguns apontam...

Entretanto, a concorrência parece ainda não ter percebido o ponto fulcral da questão: a HP diz que o seu atractivo Tablet HP Slate irá ser comercializado ainda este ano... e virá com o Windows 7.
Não duvido que o Windows 7 seja o sistema operativo da Microsoft mais amigável de sempre dos "tablet", mas... até que compreendam que é preciso criar uma verdadeira experiência uniformizada de utilização (ao invés de o lançar com um único programa "bonito" que permite ver fotos e música e pouco mais)... estão a cometer os mesmos erros que têm cometido há décadas com o Windows Mobile.

Durante o dia de amanhã estejam atentos, pois iremos ter uma chatroom preparada para quem quiser acompanhar o evento da Apple em directo connosco. :)

Entretanto, fiqum com mais um anúncio rumorizado (provavelmente fake, mas que até está bem feito):


Embora eu continue a preferir o meu! :P

Novidades Google Reader e Chrome

Segue qualquer site com o Google Reader

O Google Reader ganhou uma nova funcionalidade que vos permite fazer coisas muito interessantes. Se até aqui apenas podiam adicionar feeds RSS à vossa lista de assuntos a seguir, a partir de agora podem adicionar qualquer site ou páginas - tenha ou não um feed RSS!


Quando adicionam um endereço sem feed RSS existente, o Google criará automaticamente um novo feed RSS que será actualizado sempre que existam modificações no site - tornando assim o Google Reader numa ferramenta perfeita para essa função.
Até aqui, se quisessem algo do género teriam que recorrer a serviços como o ChangeDetection - que até oferece resultados mais detalhados - mas para a maioria das pessoas, esta nova função do Greader será mais que suficiente.



Google Chrome com Sincronização de Favoritos

O browser do Google Chrome também vai ganhando novas funções a cada dia que passa, e uma das funcionalidades mais pedidas está finalmente disponível nas versões "oficiais": a sincronização de favoritos entre vários computadores.

Activar Multitouch no Nexus One

É daquelas coisas estranhas mas... para quem tiver um Nexus One de origem americana e quiser utilizar as funções multitouch, aqui ficam as instruções para o fazer:



O processo obrigar a "rootar" o vosso aparelho, e poderá fazer com que percam os vossos favoritos e configurações do browser. (E como sempre, estarão por vossa conta e risco!)


Passo 1: Ter acesso root ao vosso Nexus One.
Passo 2: Descarregar o add-on para multitouch aqui.
Passo 3: Executar os seguintes comandos:
adb shell stop
adb remount
adb shell rm /system/app/Browser.odex
adb push Browser.apk /system/app
adb push com.cyanogenmod.android.jar /system/framework
adb push com.cyanogenmod.android.xml /system/etc/permissions
adb shell reboot

Passo 4: Experimentem o browser, que deverá agora ser bastante mais prático de utilizar.



E ainda a propósito do Nexus One...
Lembram-se de vos ter falado ontem dos serviços remotos como o reconhecimento de voz no Android? Pois bem, outro ponto negativo é que ficamos à mercê do que eles acharem "bem."

Por exemplo, parece que o Google censura palavras obscenas com a desculpa de que não quer arriscar reconhecer mal uma palavra e mandar umas asneirada por acidente.
(Poderiam muito simplesmente activar uma opção ao estilo "Safe Search:on/off" que deixasse essa responsabilidade a cargo dos utilizadores.)

2010/01/25

Noticias do Dia

Fotocopiadoras 3D, fundadores do Google a venderem acções, Chrome com Google Voice, o regresso dos "terminais burros", e a prova de que a vida sem o DRM é possível.

Fundadores deixam de ter maioria do Google

Larry Page e Sergey Brin vão vender parte das suas acções do Google nos próximos anos, até ficarem com "apenas" 48% do controlo sobre a empresa.

Não se pense no entanto que deixam de ter voto na matéria, já que o actual CEO Eric Schmidt detem 10% das accções, garantindo assim que o trio continue a ter o controlo maioritário sobre a empresa.


Chrome com Google Voice

Por cá ainda não está disponível de forma oficial, mas para quem utiliza o Google Voice, o serviço que interliga os números de telefone tradicionais com o VoIP, permitindo-vos gerir todos os vossos números de forma simples e eficaz (quase como se tratassem de contas de email) pode agora ser acedido directamente do Google Chrome.



É apenas uma questão de tempo até que os "telefonemas" passem a estar completamente integrados nos serviços web que se popularizam cada vez mais diariamente. E falar com alguém será possível com um único clique.



Terminais "Burros" estão de volta?

Um efeito que poderemos começar a assistir nos próximos tempos, e que o Android, Chrome OS e iminentes "Tablets" poderão proporcionar - é o ressurgimento dos "thin clients".
Estes equipamentos outrora bem conhecidos das grandes redes informáticas - nos tempos em que o hardware era extremamente caro, e em que se utilizavam terminais apenas com um monitor e teclado para aceder aos processos que estavam a ser executados num servidor remoto - poderão estar prestes a voltar em força.

Veja-se o caso do Android e do seu reconhecimento de voz. O reconhecimento de voz é um processo bastante complexo e "pesado" para ser feito de forma eficiente num dispositivo móvel; numa altura em que as comunicações podem ser feitas em "alta velocidade", torna-se mais vantajoso realizar esse processamento em servidores remotos com poder de processamento muito superior.

Com o aumento das velocidades de transmissão das redes móveis, é uma questão de tempo até que até o próprio ecrã que nos aparece num terminal esteja a ser desenhado e transmitido a partir de um servidor remoto; com gráficos 3D, vídeo, e muito mais.

Claro que nem tudo são vantagens... no caso de se perder a "ligação", este tipo de dispositivos ficaria severamente limitado - mas isso já sucede de certa forma quando um terminal Android fica sem ligação ao Google.

Há quem diga que o produto que será anunciado pela Apple na próxima quarta-feira irá ter uma forte vertente "online" com conteúdos centralizados acessíveis de qualquer ponto. Veremos qual o impacto que isso irá ter na direcção da indústria nos próximos meses.


Fotocopiadora 3D


Preparem-se para ir ouvindo neste tipo de coisas cada vez mais frequentemente nos próximos anos. As impressoras 3D irão ser um passo importante na evolução da humanidade e eis que mais uma chega ao mercado sob a forma da primeira "fotocopiadora 3D".

Esta Ortery Photosimile 5000 é capaz de o fazer... só é pena que custe 17 mil dólares.
(Relembro que têm opções muito mais baratas - como a fabulosa Cupcake.)



O'Reilly abandona DRM, O'Reilly duplica as vendas

Há 18 meses atrás, a O'Reilly decidiu deixar de utilizar DRM nos seus livros electrónicos (eBooks.) Passado este tempo vamos lá então analisar os resultados desta medida: as vendas aumentaram mais de 100%.

Espero que todos os outros editores, não só de eBooks mas de todos os tipos de conteúdos digitais que nos tentam "impingir" sistemas de DRM como sendo "essenciais e benéficos" para os utilizadores, possam abrir um pouco os olhos e aprender com este exemplo prático.