2017/05/05

Notícias do dia

Vulnerabilidade nas redes móveis torna irrelevante uso de SMS para autenticação; Google Maps já deixa qualquer pessoa corrigir informação errada das ruas; temos nova dose de smartphones em promoção para este mês de Maio; nos EUA os telemóveis superam telefone fixo nas casas; os funcionários do Senado dos EUA usam cartões "inteligentes" que só têm a foto do chip em vez de um chip real; e utilizadores usam apenas 10 apps por dia embora tenham centenas de apps instaladas

Antes de passarmos às notícias de hoje, relembro que esta semana estamos a oferecer livros "Internet das Coisas" da FCA, e que - caso ainda não o tenham feito - estão no momento ideal para aderirem ao nosso Clube AadM+ que por €15 anuais dá acesso a inúmeras vantagens e passatempos com gadgets exclusivos (depois não digam que não avisei! :)

Microsoft testa um Edge virtualizado à prova de malware



Demorou umas décadas, mas finalmente a MS está a fazer com o Edge aquilo que eu há muito venho a defender para todos os programas que se executam no Windows: o Edge vai passar a ser executado dentro de uma máquina virtual, eliminando os risco de que qualquer malware possa alastrar-se para o sistema operativo principal.

Este novo Edge mais seguro estará por agora apenas disponível para as versões empresariais do Windows 10, mas parece-me inevitável que o sistema venha a ser aplicado para todos os utilizadores e, a mais longo prazo, também a todas as apps e não apenas ao Edge (e o novo Windows 10 S, com as suas "limitações" será um candidato perfeito para a aplicação disto).


YouTube vai apostar na produção de filmes e séries



O YouTube parece estar empenhado em seguir a mesma fórmula que tem resultado para a Netflix e Amazon; em vez de ficar dependente do licenciamento de conteúdos de terceiros vai também começar a produzir os seus próprios filmes e séries. E não se pense que serão apenas filmes e séries "para encher", porque o YouTube vai investir centenas de milhões de dólares nesta iniciativa, o que permitirá criar programas com orçamentos de 6 milhões de dólares/hora... suficiente para enfrentar as mais dispendiosas séries do momento.

Contrariamente ao que se poderia esperar, a ideia é de disponibilizar estes novos programas gratuitamente e para todos, e não apenas para os subscritores das modalidades pagas (YouTube Red).


Facebook volta a trazer a "flor" para o Dia da Mãe



Depois de ontem falarmos da expansão das "reacções" do Facebook aos comentários,


iPhone no Brasil custa mais 37% que nos EUA


Já sabemos que a comparação directa de preços de produtos em diferentes países é "injusta", mas não é por isso que deixa de ser interessante. Uma lista com o preço do iPhone 7 de 128GB em 33 países mostra-nos que há diferenças de quase 50%, e que o Brasil está quase no topo dos países onde é mais caro comprar um iPhone ($1115 vs $815 nos EUA), sendo apenas superado pela Turquia ($1200).

Com preços assim, quase podemos dizer que os $973 pagos em Portugal nem são assim tão maus...


Curtas do dia


Resumo da madrugada

1 comentário:

  1. O mais triste é saber, que apesar dos altos impostos no Brasil, boa parte deste preço abusivo é a exorbitante margem de lucro que a Apple pratica no Brasil, e felizmente o brasileiro tem estado a perceber isso, e a Apple está perdendo mercado mês a mês no país.

    ResponderEliminar

[pub]