2017/08/11

Notícias do dia

Temos finalmente imagens e vídeo de como será o próximo iPhone 8 e iPhones 7S; o LG V30 será o primeiro smartphone com lentes f/1.6; o Xiaomi Mi Mix 2 virá com ecrã (quase) 100%; em breve os smartphones poderão fazer chamadas mesmo sem bateria; e a Google vai começar a avisar sites com publicidade intrusiva.

Antes de passarmos às notícias, esta semana temos novo gadget para oferecer: uma fita LED com sensor de movimentos para dar luz aos teus móveis (ou outros locais); e caso te tenha passado despercebido, também estamos a oferecer um smartphone ;Leagoo Kiicaa Max sem margens.

Apple recusa-se a implementar localização nas chamadas de emergência



Em casos de emergência todas as ajudas são bem vindas, mas lamentavelmente a Apple tem-se recusado a implementar o sistema de localização AML (Advanced Mobile Location) nos iPhones, que permitiria informar os serviços de emergência da sua localização em caso de chamadas de emergência.

A EENA (European Emergency Number Association) diz que tem pedido, há anos, que a Apple implemente esta funcionalidade - que a Google já implementou no Android há bastante tempo - mas infelizmente ainda não obteve qualquer resposta. Esperemos que o assunto trazido para a praça pública, a Apple se sinta mais predisposta a colaborar...


Benchmark Capital processa Travis Kalanick 



A novela da Uber parece não ter fim à vista, e agora é uma das empresas que inicialmente investiu no projecto que parte para o conflito directo com o ex-CEO Travis Kalanick, acusando-o de fraude e gestão danosa.

Kalanick foi forçado a abandonar o posto de CEO da sua empresa após diversas polémicas, mas recentemente surgiram rumores de que estaria a preparar o terreno para regressar ao posto de CEO - algo que não seria descabido considerando o tipo de poder que ainda detém na empresa (como o facto de se poder auto-nomear como membro da direcção, mesmo após ter deixado de ser CEO). Caso este processo avance a favor da Benchmark Capital, poderemos ver Kalanick a ser afastado definitivamente da empresa que criou.


Developers chineses apresentam queixa contra a Apple por abusos na App Store



Enquanto no Ocidente os developers se têm resignado a que "na App Store é a Apple que manda", no outro lado do mundo os developers chineses parecem não estar com receio de apresentar queixa formal contra o "abuso de poder" com que a Apple rege a App Store, podendo remover apps a qualquer momento e sem sequer dar qualquer explicação.

Considerando que algumas dessa remoções partem do próprio governo Chinês, que muito aprecia o facto da Apple seguir todas as suas indicações, não me parece que esta queixa venha a resultar em alterações... e mesmo que viesse a fazê-lo, provavelmente seriam alterações limitadas unicamente ao território Chinês e não para o resto do mundo.


Microsoft revela Windows 10 Pro para Workstations 



A MS já revelou oficialmente a variante do Windows 10 destinado aos power users que gostam de usar máquinas com hardware que habitualmente estaria reservado para servidores. Este Windows 10 Pro for Workstations vem com o novo Resilient Filesystem (ReFS) activado de origem, e suporta CPUs Xeon e Opteron (até 4 CPUs físicos) e 6TB de RAM - o actual Windows 10 Pro tem limite de 2 CPUs físicos e 2TB de RAM.

Para além disso também suporta NVDIMM-N - módulos de memória não volátil - e melhor suporte para redes e transferências de alta velocidade com o SMB Direct e Remote Direct Memory Access.ar


Curtas do dia


Resumo da madrugada



1 comentário:

  1. Muito interessante a AML (Advanced Mobile Location), ainda pouco espalhada: UK, Estonia, Lituânia, Austria, Islândia, Bélgica e Nova Zelândia.
    É importante quando quem faz uma chamada para o número de emergência não sabe indicar com precisão onde está.
    Se estão lembrados, há pouco tempo morreram dois homens numa caminhada de resistência na zona de Santarém (alguma coisa que comeram). Um tinha ligado para o 112 mas não soube dizer com rigor onde estava. Segundo as notícias foram encontrados pelas "coordenadas" do telemóvel, mas não dizem quanto tempo demorou nem que "coordenadas" eram.
    Como funciona a AML? Junto com a chamada para o número de emergência é enviado um SMS (não visível pelo utilizador), combinando as "coordenadas" :
    - das torres dos operadores telefónicos (localização pouco precisa)
    - GPS (não funciona bem dentro de casa)
    - redes Wi-Fi que o smartphone esteja a captar - uma localização precisa, desde que haja uma base de dados das redes, comunicadas pelos operadores.
    Montar o sistema envolve alguma complexidade. Ao nível dos smartphones mais recentes, pelo que percebi, basta uma API que ative as permissões necessárias, recolha as diferentes "coordenadas" e as transmita.

    ResponderEliminar

[pub]