2017/09/04

Notícias do dia

Um Tesla Model S com 482 mil quilómetros comprova fiabilidade e baixo custo de operação dos carros eléctricos; está a chegar uma Nova Millenium Falcon em LEGO com 7541 peças e que vai custar €799; o Bitcoin superou os $5000; o ecrã OLED do LG V30 parece ter alguns problemas de qualidade; tivemos o nosso bem conhecido ZUK Z2 Pro com 6GB de RAM em promoção a €227 (assim como uma mini-câmara a €10); e ainda vimos com um lapso nos copyrights foi responsável por popularizar os zombies.

Antes de passarmos às notícias, relembro que o início do mês é sempre uma boa altura para aderirem ao Clube AadM+; e que está a chegar ao fim o passatempo que está a oferecer sete mini leitores USB de cartões microSD.

Hackers do Instagram já começaram a vender dados



Saber o email e telefone de pessoas como Emma Watson, Emilia Clarke, Leonardo DiCaprio ou Channing Tatum está a $10 de distância. Os hackers que aproveitaram uma vulnerabilidade do Instagram para roubar dados privados sobre os utilizadores já começaram a fazer render o seu espólio, tendo criado um site - entretanto já encerrado - em que permitiam aceder a esta informação por $10 por pesquisa.

Talvez ainda mais preocupante é que também já se vai suspeitando que o roubo de dados afinal não se limitou apenas às contas das "vedetas" mas terá também afectado muitos outros utilizadores... Talvez seja uma nova oportunidade de negócio para aqueles funcionários do Instagram que cobram milhares de dólares pelas contas verificadas.


Amazon lidera investimento em investigação e desenvolvimento



Já seria de esperar que as empresas tecnológicas fossem as que mais apostam em investigação e desenvolvimento mas, olhando-se para os valores envolvidos, não há como não ficar surpreendido. Nas cinco primeiras posições temos a Amazon, Alphabet (Google), Intel, Microsoft e Apple; sendo que a Amazon lidera com um valor de 16.1 mil milhões de dólares dedicados a esta função e a Apple fica na quinta posição com "apenas" 10 mil milhões de dólares.

Para ajudar a por as coisas em perspectiva, tanto a Oracle como a Cisco ficam pelos 6.2 e 6.1 mil milhões, enquanto que o Facebook se fica pelos 5.9 mil milhões e a IBM nos 5.4 mil milhões. Se não me tiver enganado nas contas, isto faz com que a Amazon invista quase 44 milhões de dólares por dia em investigação!


Criador do Opera/Vivaldi queixa-se de censura da Google



O poder que a Google detém no mundo digital é bem conhecido, mas há quem acuse a empresa de se estar a esquecer do seu "don't be evil" pelo qual se regeu durante muitos anos.  Jon von Tetzchner foi o criador do browser Opera (e mais recentemente do Vivaldi) e diz que a Google cancelou as suas campanhas de publicidade sem qualquer justificação... alguns dias após ter sido publicado um artigo na Wired em que alertava para os perigos do tracking excessivo feito pela Google e Facebook.

Não é o primeiro caso em que a Google é acusada de silenciar vozes discordantes, e muitos outros têm também constatado a grande dependência que muitos sites têm da Google a vários níveis, da apresentação da publicidade que necessitam para subsistir às próprias ferramentas e serviços que usam internamente para manter o seu funcionamento.

Como em tudo, as coisas correm sempre bem... até deixarem de correr e se verificar o quanto essa dependência realmente custa.


XKCD revela a frustração com o volume em Android


Em pleno século XXI, continua a ser curioso como, mesmo após uma década de evolução das mais populares plataformas mobile, existem problemas recorrentes que parecem nunca ser corrigidos. A tentativa de ajustar o volume de um vídeo antes deste começar a ser reproduzido teve direito a ser imortalizado pelo popular XKCD.

Quando se tenta ajustar o volume antes do vídeo ser reproduzido, está a mexer-nos no volume de toque e não no volume do vídeo... fazendo com que o vídeo potencialmente comece a ser ouvido no volume máximo e só depois permita o seu ajuste.



Google Doodle celebra aniversário de Eduard Khil - o Senhor "Trololo"


Eduard Khil faria hoje 83 anos se ainda fosse vivo (morreu em 2012) e é um cantor russo cujo sucesso se tornou viral graças aos seus trololós. É uma justa homenagem que nos relembra como a internet nos veio dar a conhecer coisas que de outra forma poderíamos nunca saber. E é caso para dizer um bom trololo para vocês também! :)






Curtas do dia


Resumo da madrugada




3 comentários:

  1. "Amazon lidera investimento em investigação e desenvolvimento".

    A Amazon é uma empresa "estranhíssima" :)
    Raramente dá lucros mas a cotação das acções não para de subir. É "só" a maior quarta empresa tecnológica, não muito longe da Microsoft.

    "Bezos recentemente disse aos acionistas que o objetivo é experimentar pacientemente, aceitar falhas, plantar sementes, proteger as mudanças e redobrar esforços quando se vê a satisfação do cliente.

    Está a funcionar. Quando a Amazon regista lucro de tempos a tempos, os investidores perguntam por que é que não está a reinvestir esse dinheiro no negócio – em vez de o dar aos acionistas" https://www.forbes.com/sites/jonmarkman/2017/05/23/the-amazon-era-no-profits-no-problem/#2e4a4637437a

    Parece-me que a Amazon vai subir no ranking das tecnológicas. O investimento em R&D é mais um factor.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. E agora qualquer coisa que não tem nada a ver, mas permito-me apanhar a boleia das "notícias do dia": sabem a lógica do nome dos furacões que se formam no Atlântico em direção aos EUA?
    - Em cada ano há uma lista de 21 nomes de pessoas para dar aos furacões, por ordem alfabética (Saltam-se algumas letras. Se as 21 não chegarem passa-se ao alfabeto grego).
    - Alterna-se nome feminino/masculino (Diz-se que os com nome feminino trazem maior devastação, porque as pessoas acham que se é "mulher" não faz mal a ninguém, não se precatam e lixam-se, mais)
    - São seis as colunas de 21 nomes que se repetem-se a cada 6 anos (por ex. 2005, 2011, 2017)
    - Quando um furacão é particularmente destrutivo o nome é reformado - caso do Kathrina, em 2005, passando o nome, em 2011 e 2017 para Katia.
    Nos do Pacífico a lógica é parecida.

    O Harvey (de categoria 4 quando chegou aos EUA, o máximo é 5) causou uma destruição imensa há pouco tempo. É "notícia do dia" que o Irma (também categoria 4), com ventos de de 215 km/h, ameaça as Caraíbas e Florida.

    Quando em Portugal se diz que está mau tempo, enfim.
    http://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/como-sao-escolhidos-os-nomes-dos-furacoes-tufoes.htm

    ResponderEliminar

[pub]