2014/11/15

Developers vão abandonando o Google Glass que nunca mais chega


Depois de ter sido anunciado como a próxima grande revolução na forma como lidaríamos com os computadores, o Google Glass depressa se tornou num objecto de desejo, mas cuja prometida comercialização foi sendo adiada continuamente - e agora que já começamos a aproximar-nos do 3º ano após a sua revelação, ainda sem Google Glasses nas lojas, até os seus pioneiros começam a duvidar se alguma vez isso irá acontecer.

O Google revelou o seu Project Glass no Google IO de 2012, e logo no mês seguinte dava as boas vindas aos seus pioneiros. A promessa era de que no ano seguinte esta tecnologia deveria chegar a todos, e rapidamente começamos a imaginar o impacto que este tipo de dispositivos poderia ter no nosso dia a dia.

Mas o ano de 2013 chegou, e o Google disse que afinal o lançamento dos Glass deveria ficar para o início de 2014. E depois 2014 chegou, e está agora prestes a terminar... e o Google parece ter perdido todo o entusiasmo que em tempos demonstrou ter neste projecto, tendo como consequência o afastamento da maioria dos developers que estavam a desenvolver projectos para o Glass, e que após dois anos consideram já não poder aguardar mais por um produto que continua a não ter data prevista para chegar ao mercado. (Faz-me lembrar o mítico Android @ Home, que parece ter sido completamente esquecido pelo Google!)

De certa forma, é fácil explicar porque motivo o Google não aposta em força no Glass. É que neste momento, por muito atractivo que seja para um público "geek" disposto a explorar as suas potencialidades e a desculpar as suas falhas, o mesmo não está minimamente capaz de satisfazer as expectativas do "público normal" - e bastará referir a autonomia, que é sofrível. Se muitas pessoas já reclamam de smartphones and smartwatches que quase nem chegam ao final do dia; o que diriam um de um Glass em que se arriscam a ficar sem bateria ao final de um par de horas?

Ainda assim penso que o Google só teria a ganhar com uma maior transparência e explicar precisamente isto: dizer que o Glass não está ainda no ponto em que pensam ser um acessório útil para as pessoas, e que continuarão a trabalhar nele até que a tecnologia possibilite a concretização do sistema que consideram satisfazer minimamente as suas expectativas.

3 comentários:

  1. O "Glass" é um excelente projecto que não trás, tecnologicamente, nada de novo. Tem contundo um problema muito grave, que não depende da Google, e que se relaciona com a recolha ilegal de informação visual.
    Também é certo que existem vários aparelhos que fazem o mesmo, mas esses podem, com maior ou menor facilidade, ser detectados.
    Existe uma "task force", a estudar todos os aspectos jurídicos de cada país e que é um verdadeiro "monstro" de trabalho.
    Esta é a verdadeira razão pela qual o projecto ainda não "explodiu".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. +1, também há problemas de aceitação social destes, o conceito de poder ver qq coisa dentro do contexto sem que outros percebam que os estas a fazer tem implicações complexas e complicadas...

      Eliminar
  2. No afã de mostrar-se mais inovador que os outros o Google por vezes faz destas. É preferível esperar mais tempo e lançar um produto completo a perder a credibilidade com promessas nunca cumpridas.

    ResponderEliminar

[pub]