2019/07/23

Portugal gasta milhões em SMS de alertas quando Cell Broadcast seria a solução mais eficiente


Portugal está novamente a ser assolado por fogos devastadores, mas em vez de adoptar a solução de alertas criada para situações deste tipo, Portugal está a gastar milhões no envio de SMS que nem sequer cumprem o propósito de fazer chegar informação crítica às populações em tempo útil.

A Protecção Civil vai gastar 900 mil euros para enviar SMS de alertas para as populações em caso de acidentes ou catástrofes, mas o mais preocupante é que este dinheiro está a ser verdadeiramente "mal gasto", já que não é o adequado para o fim a que se destina.

O envio de SMS pode ser visto como o equivalente a fazer chamadas telefónicas para cada número de telefone individual a avisar de alguma situação crítica. Algo que obriga a fazer um registo dos números de telefone em cada região, e que pode saturar a rede, fazendo com que esses alertas demorem horas a chegar a todas as pessoas (situações que já se verificaram no passado). Do outro lado, temos o Cell Broadcast, que é o equivalente a uma emissão de rádio que difunde um alerta para todas as pessoas que estiverem na região, que faz chegar a mensagem a todos os smartphones em poucos segundos, mesmo que se trate de um turista que esteja nessa área.





Há países que têm implementado o sistema de Cell Broadcast há muito e com bons resultados, e há vários países Europeus que têm estado a transitar para esse sistema. Por isso torna-se ainda mais preocupante que por cá se continue a desperdiçar dinheiro numa solução que é completamente inadequada - e que nem sequer é novidade nenhuma, havendo quem esteja a alertar para isso há muito tempo.

Será preciso mais perda de vidas humanas, de pessoas que não receberam alertas críticos de forma atempada, para que finalmente decidam investir o dinheiro no sistema mais eficiente para a função pretendida?

6 comentários:

  1. Isto dos SMS é um ROUBO por parte das operadoras. Deviam ser DE GRAÇA para toda a gente. Os SMS utilizam o sistema de sinalização da rede das operadoras, que é usado para manter a própria rede em funcionamento e existe independentemente de serem enviados ou não SMS através dele. Os SMS não gastam nem um bit da banda de dados. E mesmo que gastassem, quantas dezenas de bytes tem um SMS? Não estou a falar em kilobytes ou em megabytes; estou a falar em bytes mesmo! Chulos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa Ferdando, mas as SMS consomem recursos.

      Uma coisa é ter uma ligação em idle ou keep-alive, outra coisa é enviar informação de A até B, o que por si só implica um custo de roteamento, mesmo se ignorarmos o tamanho da SMS em si.

      Por algum motivo quando o estado emite alertas SMS estas chegam quase com 3h de atrasado: Porque há saturação da rede. Ora, se há saturação, há custos, porque, em contraste, uma rede em idle não sofre saturação.

      As SMS têm portanto um custo para a operadora, assim como visitar páginas web na Internet de casa tem um custo inferior aos downloads P2P por exemplo.

      Isso é um mito.

      Eliminar
    2. O envio de uma SMS não é equivalente ao estabelecimento de uma chamada telefónica. As SMS são enviadas através da própria rede de sinalização e controle do sistema de telecomunicações das operadoras, e não através da rede de dados. A rede de sinalização e controle é uma rede que está em constante funcionamento para muitas e diversas tarefas, sendo uma delas, por exemplo, a contínua monitorização dos terminais (telemóveis, smartphones, tablets, etc.) que estão acessíveis a partir de uma dada BTS, a fim de saber, em cada momento, quem é que está e quem é que já não está nesta ou naquela célula. Para esse fim, todos os terminais existentes numa dada célula são contactados regular e automaticamente. O roteamento é, portanto, garantidamente estabelecido de x em x tempo.

      As SMS são enviadas nos intervalos de tempo em que a rede de sinalização e controle tiver alguma disponibilidade, no meio de todas as tarefas que esta rede tem que desempenhar para que todo o sistema funcione convenientemente. Portanto, não há garantia nenhuma de que uma dada SMS possa ser entregue dentro de um prazo determinado. Tudo depende do próprio funcionamento do sistema e da carga que for exigida à rede de sinalização. As SMS não são, de maneira nenhuma, apropriadas para o envio de mensagens urgentes.

      Eliminar
  2. Ricardo José Saraiva (do blog citado) é incrível nos seus propósitos, fundamentos e desígnios.

    Um bem haja a pessoas como ele. Lembra-me sempre da luta que travou sozinho a respeito da introdução da TDT em Portugal, insurgindo-se por anos pelo bem comum e pela renúncia aos "lobbies" dos interesses privados...

    É com satisfação que vejo a sua intervenção igualmente a este respeito...

    ResponderEliminar
  3. Nos USA, quer nos queiramos, quer não, o sistema de difusão é muito melhor que qualquer sms, e creio ser este sistema, que falam, quando é enviada uma qualquer informação, a mesma fica fixa no ecrã, ate a pessoa realmente a ver, não tem como ignorar... As sms, ficam em saco roto... Enfim, portugal no seu melhor... E continuar a investir no SIRESP... Não tarda fica a brincadeira em mil milhões, já nem falta assim tanto... Para um sistema que funciona super mal...

    ResponderEliminar
  4. Excelente explicação Fernando.

    As SMS levam horas para alcançar toda a População, porque o alerta passa pela rede principal do operador (CORE) e quando é necessário alertar milhares / milhões de pessoas ao mesmo tempo as SMS congestionam a rede e sofrem com o congestionamento da rede, ao contrário do Cell Broadcast. E esse atraso torna o alerta sem sentido.

    Com o Cell Broadcast o tempo mínimo de entrega de mensagens a milhões de pessoas é de 4 segundos.

    ResponderEliminar