2016/01/06

CHAD da Microsoft é um carro que consegue detectar peões que não estão visíveis


Também a Microsoft trabalha em tecnologia para promover a segurança enquanto se conduz, e o seu CHAD apresenta-nos um futuro onde os carros poderão detectar pessoas que nem sequer se podem ver.

É certo que a componente visual, de câmaras e radares, é indispensável para o desenvolvimento dos automóveis autónomos e dos sistemas de assistência ao condutor que alertam (e até podem reagir) a situações de perigo potencial antes que um acidente seja inevitável. Mas com o CHAD (Connected Highly Automated Driving) a Microsoft vai ainda mais longe e quer detectar até o que não se pode ver.

Com este sistema, o veículo poderá contar com todo um conjunto de informação extra que vai para além do que pode ser visto com câmaras ou detectado com radares - como por exemplo, um pessoa que se prepara para atravessar a rua saindo de trás de outro veículo ou de uma esquina. Essa informação seria detectada a partir do seu smartphone ou de um wearable, e sendo processada para que o alerta fosse dado caso necessário, como a pessoa a dirigir-se para a rua e não simplesmente estando a caminhar ao longo do passeio.

Claro que nesta visão da Microsoft, tudo isto é potenciado pela utilização da sua cloud e dos seus serviços, e para que tal se tornasse realidade seria necessário que todas as cidades estivessem equipadas com sinais de trânsito inteligentes que funcionassem como postos de recolha deste tipo de informação que seriam depois enviados para os veículos nas imediações. Mas, mesmo não sendo provável que tal venha a acontecer de uma década para a outra... é o tipo de coisa que poderá inspirar a criação de sistemas abertos e standard que permitam que tais funcionalidades se tornem realidade no futuro, independentemente da marca dos carros ou dos wearables que usarmos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]