2016/01/04

Facebook tem plano de contingência para contornar Play Store do Google se tal vier a ser necessário


As relações entre Facebook e Google podem ser consideradas pacíficas, mas isso não significa que o Facebook não esteja preparado para reagir rapidamente caso a relação com o Google azede, tendo planos de contingência para lidar com uma eventual remoção da sua app da Google Play Store.

Já dizia o nosso Fernando Pessoa: "Esperar pelo melhor e preparar-se para o pior" e o Facebook mostra que leva isso bem à letra, estando preparado para o caso em que as relações com o Google se compliquem ao ponto de isso significar a sua expulsão da Play Store. Neste momento não é previsível que o Google tomasse tal atitude; mas o Facebook está bem consciente do peso que as plataformas mobile - e neste caso, o Android - têm no seu serviço. Deixar esse controlo na mão de uma empresa concorrente não seria uma boa opção estratégica, e por isso mesmo o Facebook está preparado para tal eventualidade.

Se tal viesse a ser necessário, o Facebook estará preparado para fazer a actualização da sua app sem que seja necessário passar pelo sistema de actualizações da Play Store; numa solução que será idêntica à que a Amazon utiliza para instalar e actualizar as apps da Amazon App Store nos Android. Para além disso, o Facebook também terá implementado um sistema alternativo de notificações, de modo a não ficar dependente do Google para essa funcionalidade.

Claro que se se viesse a verificar tal cenário, por muito improvável que pareça, nada impediria que o Google contra-atacasse marcando as apps do Facebook como "malware" para impedir a sua execução (ou até forçar a sua remoção automática)... mas aí começaríamos a entrar num cenário apocalíptico em que os utilizadores iriam começar a interrogar-se sobre a grande questão de ainda deterem o controlo sobre o que fazem com os seus dispositivos ou se, afinal, isso não passa de uma ilusão.

1 comentário:

  1. Se a Google atacasse a Facebook, apareceriam aí os Chineses com telemóveis baratos sem Gapps, com lojas concorrentes (muitas das Apps, pirateadas), e com Facebook…

    ResponderEliminar

[pub]