2016/01/21

Xiaomi Redmi 3 a €156 na Light in the Box


A Xiaomi apresentou recentemente o seu Redmi 3 para o segmento económico, e agora o mesmo começa finalmente a chegar às lojas, embora com um preço acima daquele que tinha sido anunciado.

O Xiaomi Redmi 3 é um smartphone com ecrã HD de 5", CPU Snapdragon 616 octa-core, 2GB de RAM, 16GB + micro SD (até 128GB), câmaras de 13MP e 5MP, dual SIM (um dos slots é partilhado com o microSD), e uma generosa bateria de 4100mAh. Características que já não impressionam mas que não deixam de ser interessantes num produto que na China fica disponível por apenas 99 euros.

Infelizmente, não estamos na China, o que faz com que o acesso a este smartphone obrigue a pagar um valor superior, cuja melhor proposta neste momento se situa nos 156 euros pelo Redmi 3 na Light in the Box.

Não é exactamente aquilo que se esperava. Não só é um valor percentualmente bastante mais elevado que o preço original anunciado, como peca também por ainda não estar disponível no armazém europeu, que daria um maior descanso a quem quiser comprá-lo sem surpresas adicionais na alfândega (não nos cansamos de sugerir a estas lojas que disponibilizem modalidades de envio com os custos de importação já tratados previamente - ou a manter os stocks dos seus armazéns europeus mais recheados e actualizados).

Para além disso, é um preço que o deixa bem próximo de outros modelos da marca (como o Redmi Note 3, com ecrã Full HD de 5.5") o que certamente também complicará ainda mais o processo de decisão. Mas pronto... é melhor haver excesso de opções de escolha, do que não haver por onde escolher. :)

5 comentários:

  1. Carlos não precisas de ir para tão longe. Aqui pertinho tem preços tão bons como esses

    http://www.vayava.es/item/XIAOMI-Redmi-3-4G-5-0Pulgadas-2GB-16GB--Dorado-900518.html (Já confirmei com a loja e a data de envio está errada. É enviado antes)

    http://www.powerplanetonline.com/xiaomi/xiaomi_redmi_3

    ResponderEliminar
  2. Caro Carlos não me leve a mal mas a sua frase sobre infelizmente não estarmos na China é que é um bocado infeliz. Eu estou na China e isto é um país que não interessa a ninguém. Podem ter a maior economia do mundo mas isso é apenas directamente proporcional à maior falta de valores e desumanidade que eu já vi na minha vida e olhe que eu já andei por quase todo o mundo. O nosso país pode ter muitos defeitos mas não trocava esse lugar à beira mar plantado pela China nem que me oferecessem o meu peso em ouro. Atenciosamente peço desculpa pelo "off tópic".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João, obrigado pelo seu "off topic". Raramente se lê um comentário tão sentido e.. assustador. E que nos obriga a olhar com outros olhos para o que temos de melhor.
      Infelizmente, parece-me, caminhamos a passos largos para uma sociedade globalmente desumanizada.
      Devagar, devagarinho, a água vai aquecendo. E nós somos como o sapo que distraidamente se deixa cozer.
      Enfim, que se lixe. O que interessa é que haja telemóveis a 100 euros!

      Eliminar
    2. Infelizmente isso são temas que não se restringem à China (bastará relembrar todas as fábricas que por cá havia por causa da "mão de obra barata" portuguesa, e que depois encerram para ir para países mais baratos). Lá por serem sapatos ou tapetes, em vez de produtos electrónicos, não é grande "satisfação" para quem não tem grandes alternativas a esse tipo de trabalho.

      (Obviamente, com as devidas diferenças de escala... Bastará referir que a Foxconn emprega mais de 1 milhão de pessoas!)

      Eliminar

[pub]