2016/03/29

FBI desiste do caso contra a Apple - diz conseguir crackar o iPhone sem a sua ajuda


O mediático caso que opunha a Apple e o FBI, referente à ultrapassagem dos sistemas de segurança de modo a conseguir aceder aos dados de um iPhone bloqueado, chega ao fim - mas sem qualquer decisão. O FBI simplesmente abandonou o caso, dizendo que já tem formas alternativas de obter essa informação sem a ajuda da Apple.

O FBI tinha inicialmente pedido um adiamento para validar uma potencial forma de crackar o iPhone, e agora o abandono do caso demonstra que o tal método alternativo realmente cumpre com o pretendido, ou seja: oferece a garantia de conseguir obter os dados pretendidos sem risco de os danificar e perder definitivamente.

Embora o FBI (compreensivelmente) não tenha entrado em pormenores quanto ao método utilizado, tudo faz crer que seja um método que actua directamente sobre o chip de memória, criando uma cópia de segurança que pode ser reposta quando o iOS tenta fazer uma limpeza de segurança, permitindo assim que continuem a ser testadas todos os códigos que se desejem (bruteforce).

No entanto, não se espere que o caso se fique por aqui. Os iPhones mais recentes já têm protecções mais difíceis de crackar, e espera-se que nos futuros modelos esses sistemas de protecção sejam melhorados ao ponto de fazer com que nem a própria Apple, no caso de a isso ser obrigada, poderia recuperar os dados. É por isso de esperar que o caso se volte a repetir no futuro... noutro incidente, com outro iPhone mais recente que não seja comercialmente "crackável".

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]