2016/04/25

Como criar um televisor mecânico


Hoje em dia temos a sorte de poder contar com a ajuda da tecnologia para vermos imagens em movimento em ecrãs com milhões de pequenos pixeis a mudarem de cor a 60 (ou mais) frames por segundo, mas... nada como um regresso ao passado para verdadeiramente apreciarmos aquilo que temos.

Até será complicado imaginar que, em tempos, a ideia de poder ver uma imagem de algo a centenas ou milhares de quilómetros, parecia ficção científica. Os televisores ainda hoje são uma das mais importantes invenções de sempre, mas tiveram um parto difícil. Antes da invenção dos televisores electrónicos havia várias pessoas que apostavam numa solução mecânica para o problema... e é isso mesmo que podemos ver, bem de perto e em detalhe, nos episódios do programa do Ben Heck que hoje vos trago.

Embora algumas (muitas?) partes sejam apenas interessantes para quem se interessar por electrónica, a parte mais curiosa será ver como, na altura, os inventores procuravam solucionar um problema usando as ferramentas que conheciam (e daí a dependência em sistemas mecânicos para tentar fazer a leitura da imagem e posterior projecção no ecrã).

... Resta-nos ficar felizes por este sistema mecânico ter ficado apenas no rodapé da História, e terem sido os televisores electrónicos e o tubo de raios catódicos (CRT) a conquistarem o mercado. (E tente imaginar-se o que seria regressar a estes tempos e dizer que actualmente temos televisores com 3840x2160 pixeis - que considerando os subpixeis RGB ou RGBW, representam 24,8 milhões ou 33.1 milhões de pequenos pontos que criam as imagens que tanto gostamos de ver.)




Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]