2016/05/03

Rádios locais também querem fatia da taxa da cópia privada


Haja milhões que caiam "do céu", que não faltará quem os queira receber. A Associação Portuguesa de Radiodifusão também quer ter direito a receber parte da taxa da cópia privada - e fazem eles muito bem.

A distribuição da taxa aplicada aos discos, memórias, e outros equipamentos é gerida pela Associação para a Gestão da Cópia Privada (AGECOP); e a Associação Portuguesa de Radiodifusão (APR) que as rádios locais sejam também contempladas nessa distribuição.

Embora não sejamos a favor desta taxa completamente injusta (porque motivo há-de alguém que nunca vai ter uma cópia no seu disco ou smartphone pagar para autores que nunca viu/ouviu/leu?) parece-me ser mais que justo que as rádios possam receber parte desse valor... embora nos arrisquemos a entrar num ciclo vicioso que poderá queimar os neurónios a quem tenta justificar estas taxas. É que, se as taxas são (supostamente) para compensar os autores, como se justifica que possam ser direccionadas para as rádio, que já pagam pelos direitos de rádio-difusão desses artistas? Vão as rádios receber por aquilo que têm a pagar? E se assim for, porque não podem os consumidores finais ter igual direito?

Ter em conta que nada tenho contra as rádios locais, e mesmo não compreendendo porque motivo deverão ter direito a uma parcela desta taxa, acho que fazem muito bem em reclamar parte dela. Pelo menos é da maneira que a SPA e AGECOP se poderão sentir "roubadas" por alguém lhes fazer aquilo que elas próprias fazem os portugueses. :P

3 comentários:

  1. Pagar a taxa de cópia privada em hardware que não se destina a reprodução de imagem/vídeo/musica é que é realmente absurdo. Portanto para os backups do meu código/scripts num disco, tenho de pagar a taxa a autores?!
    Já que é absurdo... não vejo porque as rádios também não recebam, grupos filarmónicos, etç. Eu também devia receber pelo meu código/trabalho que vai para os discos de outros...

    ResponderEliminar
  2. É só comprar lá fora e assim ficam a chuchar na taxa.

    ResponderEliminar
  3. Agora só falta alguém pagar sei lá: a quem cria os conteúdos propriamente ditos!
    O governo já deveria ter criado uma plataforma nacional onde todos os criadores de conteúdos colocavam os seus conteúdos registados e depois conforme iam sendo utilizados iam recebendo a parte que lhes cabe.
    É que aquelas associações são uma vergonha de todo o tamanho, pagam a "meia-dúzia" (aqueles que reclamam e tem mais visibilidade mediática) e o resto chucha no dedo como foi revelado recentemente (em que recebem uma miséria)... em que milhões ficam por atribuir e são utilizados pelas associações a seu belo prazer... com representantes assim quem precisa de inimigos.

    ResponderEliminar

[pub]