2016/09/03

OpenOffice poderá ser abandonado por falta de interesse de developers

O OpenOffice há muito que é sinónimo do "Office gratuito para quem não quiser comprar o Office da Microsoft", mas depois dos seus tempos de glória e fama, enfrenta agora a possibilidade de simplesmente ser abandonado e cair no esquecimento.

Como pode um projecto open-source como este passar da fama mundial ao abandono? É simples, e basta meter interesses corporativos pelo meio.

O OpenOffice nasceu como projecto open-source em 2000, depois da Sun ter comprado o StarOffice e disponibilizado o código publicamente. Não demorou muito para que se tornasse no equivalente open-source gratuito do MS Office, e se tornasse conhecido mundialmente. E durante anos foi uma das instalações obrigatórias após a instalação de um sistema operativo de raiz. Mas, em 2010 a Sun foi comprada pela Oracle, e conhecendo-se a reputação da mesma, isso fez com que muitos contribuidores do projecto optassem por se distanciar do OpenOffice, criando o LibreOffice.

Enquanto o LibreOffice cresceu e prosperou, o OpenOffice, embora publicamente tenha conseguido manter a "fama", foi enfrentando cada vez mais dificuldades em cativar contribuidores para o projecto (a maioria dos quais prefere contribuir com o seu tempo e esforço para o LibreOffice) - e nem o facto da Oracle ter passado a pasta do OpenOffice para a Apache Software Foundation (passando a ser o Apache OpenOffice) parece ter sido suficiente para inverter essa tendência.

Agora, há quem já vá lançando a questão de que poderá ser necessário pensar na morte do OpenOffice, uma morte que poderia ter sido evitada se não se tivesse criado a necessidade de se ter um LibreOffice dele derivado. Situações que nos deixarão para sempre a pensar no que poderia ter acontecido, se as coisas tivessem sido feitas de forma diferente...

3 comentários:

  1. Ainda não foi abandonado? Já temos Libre Office...

    ResponderEliminar
  2. Outra razão é que a licença Apache do Open Office impede este de integrar código do Libre Office enquanto que a licença GPL do Libre Office permite que este integre código do Open Office.

    Logo os developers do Open Office acabam por fazer features que são integradas no LibreOffice, mas o contrário não ocorre. Óbviamente que o LibreOffice assim desenvolve-se a uma velocidade muito superior ao OpenOffice.

    ResponderEliminar

[pub]