2016/10/11

Dezenas de processos fraudulentos estão a ser utilizados para censurar a internet


É fascinante ver como há sempre quem encontre forma de "contornar" o sistema, e nos EUA têm sido detectados dezenas de casos judiciais completamente falsos, que são criados apenas com o único intuito de servirem de prova para a eliminação de conteúdos indesejados na internet.

Isto é, um particular ou empresa tem poucas probabilidade de fazer com que a Google ou outra empresa remova algo da internet só porque "não gostam do que foi dito"; mas as coisas mudam de figura se junto ao pedido anexarem um processo judicial onde seja indicado que o responsável pelo conteúdo concordou que se trata de conteúdo difamatório...

O único problema é que esses processos judiciais - e já foram detectados dezenas deles -  embora reais, têm por base pessoas fictícias criadas com o mesmo nome dos visados, e que perdem os processos por nem sequer comparecerem nos tribunais. O único objectivo é mesmo conseguir a papelada do tribunal que refira o nome coincidente com o da pessoa que publicou os conteúdos que se deseja remover, e de que foi considerado "culpado" por falta de defesa.

A quantidade de casos e a semelhança "copy-paste" entre eles faz pensar que isto seja um serviço que esteja a ser disponibilizado por uma empresa de "gestão de reputação" (pela módica quantia de $6000) e agora que a táctica ganha exposição mediática é de prever que muitas outras empresas embarquem em serviços idênticos, de remoção de conteúdos indesejados, mesmo quando não haveria qualquer justificação legal para serem removidos.

A censura ao alcance de quem puder pagar por ela...

1 comentário:

[pub]