2016/11/16

MEO e NOS aumentam os preços


Depois da Vodafone ter subido o preço para os novos clientes, o MEO e NOS estão a fazer o mesmo... para os antigos.

Em Agosto a Vodafone aumentou o preço do seu pacote base de  de 26,9 euros para 28,9 euros para as novas adesões; mas agora tanto a MEO como a NOS optam por uma actualização de preços um pouco mais polémica, pois estão a aplicar o aumento a todos os clientes, sem que se trate do tradicional "ajuste anual".

Alguns dos nossos leitores vieram queixar-se da conta que lhes surgiu este mês (neste caso referente ao MEO - sendo que a actualização da NOS deverá fazer-se sentir na factura de Dezembro) com um aumento de poucos euros, que os deixou intrigados considerando que estão sob contrato de fidelização e esperariam a manutenção das condições até ao final do contrato.

O "aviso" terá surgido discretamente na factura de Setembro, algo que passou despercebido à maioria dos clientes.
O MEO "justifica" esta actualização dizendo que tal vem acompanhado com a melhoria das condições, como o aumento do plafond da internet nos cartões dos pacotes de TV com telemóvel e inclusão do plafond para roaming; mas a pergunta que se coloca é: porque motivo tem um cliente de pagar mais por algo que não pediu ou do qual nem irá usufruir? Pela mesma lógica, o MEO poderia simplesmente passar a mensalidade para o dobro, dizendo que tinha tomado a liberdade de aumentar a velocidade de acesso à internet, e que por isso era justificado.

Nada se tem a apontar quanto ao facto dos nossos operadores melhorarem os seus produtos e serviços, e que actualizem os preços em consonância; mas apenas faz sentido que isso seja aplicado a novas adesões ou renegociações. Não me parece que seja aceitável que quem tem um contrato assinado pelo acesso a determinados serviços por determinado preço possa ver essas condições renegociadas unilateralmente - nomeadamente com o aumento do preço. Mais vergonhoso ainda, é que os clientes que desejarem cancelar o contrato devido a estas alterações, não ficam livres de ter que pagar pelo tempo que falta no contrato.


Se os operadores muito gostam de fidelizar os clientes durante dezenas de meses, agora que assumam a responsabilidade de manter essas mesmas condições durante o período do contrato!

18 comentários:

  1. Um autêntico roubo.
    Mudar as condições a meio de contrato sem obter a aceitação dos clientes e sem lhes dar o livre direito de não as aceitar sem os penalizar.

    ResponderEliminar
  2. e não há nada que se possa fazer ? apresentar uma reclamação em alguma entidade , qualquer coisa ?

    ResponderEliminar
  3. A treta que me foi vendida ao telefone, é que quem não está ao abrigo de um período de fidelização, ou seja, basta ser cliente há 2 anos e 1 mês, fica com o preço do tarifário igual aos dos novos clientes sem fidelização. Os preços exibidos no site são para novos e antigos clientes que estejam ao abrigo do período de fidelização de 24 meses.

    ResponderEliminar
  4. A Vodafone tambem atualiza os preços para os clientes anteriores.. são todos iguais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. negativo. continuo a pagar 25.90

      Eliminar
    2. A Vodafone tem a política de não efectuar qualquer actualização durante os 24 meses da fidelização. Por isso ainda existem clientes em pacotes 3P a pagar valores de 25,90 tal como o nmb. Mas no final do período de fidelização, caso não haja renegociação, os clientes levam com os preços de tabela.

      Eliminar
  5. Não, não há quem te "valha", porque o operador tem sempre uma escapatória ... que é providenciar a possibilidade de tu rescindires, e considera-se que assim, não há danos para ti.

    O problema é que, ao fazerem todos isto, e a começarem a alinhar os preços, tu, mesmo com a possibilidade de rescindir ... vais para onde? :)

    Neste caso deu mais "cana" porque os contratos milionários foram mais do que públicos.

    Torna-se claro, que isto não foi mais do que uma forma encapotada de alimentar os clubes com umas massas valentes, e irem buscar ao bolso da malta habitual.

    Como consumidor estás sempre entalado.

    Principalmente quando as autoridades da concorrência comem à mesma mesa dos operadores ...

    ResponderEliminar
  6. Esta alteração é legal, no entanto é ilegal a forma como os operadores fazem a notificação do aumento e existe a possibilidade de o cliente não aceitar o aumento e cancelar o serviço sem penalizações.

    Considero no entanto que é falta de ética esta prática, situação que gosto na Vodafone(no fixo porque no movel é igual), que apenas altera para as novas adesões/renegociações.

    ResponderEliminar
  7. Este aumento é o ajuste anual. Apenas está a ser antecipado para Novembro (Meo) e Dezembro (NOS e Vodafone). Segundo o Jornal de Negócios, esta antecipação deve-se aos custos com os contratos das transmissões televisivas dos jogos de futebol, negociados entre as operadores e os clubes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, bem... Se é por causa do futebol, o povo não se importa.

      Eliminar
    2. E o que tenho eu a ver com os negócios que eles fazem com quem bem lhes apetece? Os contractos que se fazem servem para evitar este tipo de alterações.

      Eliminar
    3. Foi mesmo isso que me responderam, que anticipavam porque era mais conveniente...

      Que bela explicação, em portugal não se protege o consumidor nem os trabalhadores...

      Eliminar
  8. Bem infelizmente é tudo "legal" - não consigo perceber como é que o cliente fica "agarrado" 24 meses mas o operador faz o que quer...enfim...
    No entanto considero que, conforme referio anteriormente, a forma como a comunicação foi efectuada não vai de acordo com a lei. Basicamente a MEO andou a jogar as escondidas, diz que vai haver um aumento e que se o cliente quer saber quanto - procure!
    Ora segundo a lei o cliente deve ser informado por escrito das novas condições, não apenas um aviso dissimulado no meio da factura a avisar que uma caça ao tesouro começa no dia 1 de Outubro.
    Creio que a unica opção é mesmo reclamar no CNIACC o mais cedo possível e "hope for the best"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais valia terem dito: "para mais detalhes procure no google.com" que ia dar ao mesmo

      Eliminar
  9. O que tenho eu a ver com os ajustes a nível de futebol? Eu nunca vejo futebol, tou-me mais a marimbar para o futebol.

    A fatura que venha com aumento que eles vão ver o que lhes espera.

    ResponderEliminar
  10. Lamentável, vergonhoso, sujo. E isto falando a meio gaz!! Mas que se pode dizer do que passa no meu país, que já não tenha acontecido nestes tempos mais próximos?! Basta ver o que passa com os juizes do Trbunal Constitucional, que não declaram o que devem fazer, mas dão-se ao luxo de dar sentença em seara alheia. (Leia-se c.g.d.). Para quem como eu, viveu em outro país europeu,fica- nos o desejo de que ao menos o nosso Presidente da República,uoça o lamento daqueles que são obrigados a pagar algo que não receberam. Haja Deus.

    ResponderEliminar
  11. Se houvesse 10 operadoras no mercado isto não acontecia... De cada vez que há uma fusão ou aquisição é uma facada que dão no consumidor, mas por algum motivo as autoridades (nomeadamente a da concorrência) não aparentam acautelar devidamente os nossos interesses. Os media falam no negócio do futebol mas é a elevada concentração que permite estas práticas... Na banca caminha-se para o mesmo.

    ResponderEliminar
  12. Isso de que aumentam só para quem está fora da fidelização é tanga. Estou a meio da fidelização e também me aumentaram.

    ResponderEliminar

[pub]