2016/11/04

Samsung vai impedir Galaxy Note 7 de se ligarem à rede para forçar a sua devolução


A Samsung tem feito todos os possíveis para fazer com que os clientes devolvam os Galaxy Note 7, mas na Nova Zelândia prepara-se para adoptar uma medida mais radical: impedir que estes smartphones se liguem às redes móveis, impossibilitando o seu uso.

Não é difícil imaginar que haja utilizadores que continuem dispostos a arriscar manterem-se com os seus Galaxy Note 7, e a Samsung já lançou várias actualizações que limitam o nível de carga de bateria para minimizar o potencial explosivos destes equipamentos; e ao mesmo tempo também os tornam menos atractivos para os utilizadores (para não falar que são dispositivos proibidos de entrar nos aviões, e que as transportadoras se recusam a transportar a não ser em caixas especiais).

Só que mesmo assim há quem continue agarrado aos seus Note 7 e não pareça ter vontade de os devolver, o que terá levado a Samsung na Nova Zelândia a recorrer a tácticas ainda mais agressivas. A partir de 18 de Novembro os Galaxy Note 7 não se conseguirão ligar às redes móveis, impedindo o seu uso para fazer chamadas, enviar/receber SMS, ou ter acesso a dados móveis.

Fica apenas a questão sobre se esta mesma táctica irá ser alargada ao resto do mundo e, se o objectivo é realmente forçar a devolução dos equipamentos, então porque não apresentar uma contagem decrescente no ecrã, dando alguns dias para os utilizadores tratarem da transferência de dados, e bloqueando definitivamente o equipamento de modo a que nem sequer pudesse ser ligado?

6 comentários:

  1. Ou então, por que não oferecerem um novo dispositivo aos clientes, independentemente de eles devolverem, ou não, os seus Note 7? Se calhar era a melhor forma de não perder estes clientes "para sempre"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para evitar que um note exploda nas mãos dos clientes? Assim é que perdia clientes para sempre (sem aspas).

      Eliminar
  2. Ahaha, também não vamos exagerar... O que quis dizer é que a Samsung não fez tudo o que devia para preservar a fidelidade dos clientes neste caso (o normal em todas as grandes marcas - e.g., VW) e não é bloqueando-lhes o telefone que vai chegar lá. O único interesse? Evitar processos enormes... As grandes marcas são tão grandes que manter a fidelidade dos clientes lhes é secundário, ou assim parece.

    ResponderEliminar
  3. Por exemplo, se lhes oferecesse um telemóvel mais atraente do que o N7 (mas não explosivo, preferencialmente), de certeza que os clientes devolviam (ou encostavam) os N7. E não perdiam clientes nem "para sempre", nem para sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes trocar o Note por um outro smartphone da Samsung tendo um desconto de 70€ (penso eu) ou seja, podes trocar sem custos por um que custe mais 70€ do que o que pagaste pelo Note, por exemplo um S7 edge.

      Eliminar
    2. Respeito a tentativa, mas depois da barraca tão grande, o esforço devia ser maior. Errar é normal, mas só é aceitável quando quem erra o reconhece e faz tudo ao seu alcance para compensar os prejudicados pelo erro. Mas isso sou eu que não tenho biliões para gerir :)

      Eliminar

[pub]