2017/01/21

Digilens promete criar óculos AR ultra-compactos


Enquanto o mundo sonha com óculos de realidade aumentada/virtual como vemos nos filmes, a realidade traz-nos dispositivos muito mais volumosos e pouco práticos de utilizar. Mas a Digilens diz que tem a tecnologia para mudar isso, e tornar a ficção realidade.

A ideia de poder usar uns óculos idênticos a óculos convencionais, e ver surgir todo um mundo de realidade aumentada sobreposto no mundo real, é altamente aliciante. No entanto, até ao momento, o que temos tido são verdadeiros "capacetes", volumosos, com campos de visão bastante reduzidos, que são interessantes do ponto de vista técnico, mas que deixam a desejar em múltiplos aspectos.

O segredo está em contornar as leis da física, de modo a que se possa conseguir projectar imagens virtuais, com qualidade e num campo de visão alargado, e tudo isto sem que seja necessário um volumoso sistema de lentes - coisas que a Digilens diz ser capaz de fazer.



A Digilens diz ter tecnologia capaz de criar óculos de realidade aumentada com espessura idêntica às das lentes dos óculos normais, e que é igualmente capaz de criar um campo de visão muito mais abrangente do que é possível com a tecnologia utilizada em sistemas como o HoloLens da Microsoft.

... Como sempre, promessas são fáceis de fazer, ficamos a aguardar que as mesmas se traduzam em produtos que cheguem ao mercado e possam comprovar tudo o que é dito.

1 comentário:

  1. Se for o capacete da foto tb não me parece tão pequeno assim!
    Mas para mim o pior é o reduzido tamanho de visão (de 100 graus dos headset atuais), porque isso impede-nos de olhar de uma forma natural. E também o fato de não se poder usar os óculos por mais de 10 minutos sem se começar a sentir aquela sensação desagradável que nos impede de continuar a usar por muito mais tempo. E acho que isso deve ser por causa do peso, da má qualidade de imagem e do reduzido campo de visão...
    Eu já teria vendido o meu Rift (porque muito raramente lhe dou uso) se compensasse vende-los, mas depois do que me custaram custa-me muito vende-los por menos dinheiro!

    ResponderEliminar

[pub]