2017/07/25

Adobe anuncia morte do Flash para 2020


O outrora popular Flash tem sido afastado cada vez mais das luzes da ribalta na web, e agora é a própria Adobe que oficializa a sua sentença de morte, dizendo que deixará de o actualizar e distribuir em 2020.

Em tempos encarado como o futuro da internet (lembram-se de quando muitos sites se orgulhavam em ser 100% feitos em Flash), o Flash acaba por ser uma vítima colateral do domínio das plataformas mobile. Se nos computadores desktop ainda era tolerável (ou irrelevante) que sites em Flash, mal programados, ocupassem o CPU a 100% e fizessem acelerar as ventoinhas (e comer a bateria), nos smartphones e tablets isso depressa se tornou insustentável - o que acabaria por vir dar razão a Steve Jobs, que desde sempre assumiu que não haveria lugar para o Flash no iOS (e que o Android lá acabou por reconhecer, passados uns anos).

Alie-se a isto as intermináveis vulnerabilidades e falhas de segurança, que quase sempre serviam como porta de entrada para hackers e malware; os abusos na utilização do flash para publicidade; e facilmente se percebe porque o Flash perdeu o estatuto que outrora tinha tido, dos tempos em que era uma das poucas formas de se terem páginas web interactivas, ou de ver vídeos no browser.

Será sempre interessante manter o Flash vivo, nem que seja como forma de continuar a aceder ao historial de jogos Flash (existem verdadeiras pérolas que merecem ser imortalizadas), mas que seguramente também poder acedidos através de emuladores, tal como acontece com muitos outros jogos de outras plataformas. Mas de resto, o desaparecimento do Flash não deixará saudades... e isto vindo de alguém que chegou a programar lojas online em Flash. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]