2017/07/08

Canal Plus deixa de pagar direitos aos artistas


As entidades defensoras dos direitos de autor não têm que se preocupar apenas com os sites pirata; também canais de peso como o Canal Plus se estão a tornar numa dor de cabeça, tendo unilateralmente decidido deixar de pagar os direitos pelos conteúdos exibidos.

Ao melhor estilo das alterações de contrato a que as grandes empresas por vezes se sentem no direito de fazer, o Canal Plus decidiu que os actuais contratos de pagamento de direitos não estavam a ser favoráveis e suspendeu todos os pagamentos, como forma de pressão para renegociar esses mesmos contratos.

Com dezenas de milhões de euros devidos,  entidades com a SACEM (Society of Authors, Composers and Publishers of Music), SACD (Society of Dramatic Authors and Composers), SCAM (The Civil Society of Multimedia Authors) e ADAGP têm estado em completo alvoroço, equiparando a decisão do Canal+ a um "acto de violência" sobre os artistas e criadores. A SCAM (um nome sobre o qual não nos vamos pronunciar ;P) vai mais longe e diz que, sem este pagamento, nem sequer poderá pagar as suas obrigações fiscais.

Outros, como a SACEM, parecem ter uma posição mais serena, dizendo que estão confiantes que, caso o Canal+ não pague a bem, irá ser obrigado a fazê-lo nos tribunais.

... Eu só acho piada como é que estas empresas se sentem no direito de mudar as condições como bem lhes apetece, no entanto não permitem que um cliente seu possa fazer o mesmo e decidir algo do estilo: "acho que a conta mensal do serviço de TV é demasiado cara, por isso vou deixar de pagar, ou pagar apenas um décimo do valor, que me parece ser o valor justo"!

2 comentários:

  1. O autor deste artigo sabe que a Canal+ é um canal de televisão... não é um operador de televisão por satélite ou cabo, certo?
    E é claro que eles não vão escapar de pagar os direitos de autor nem que tenham de prender a administração toda e vender todos os bens... de certeza absoluta que não se escapam... os tipos dos direitos de autor estão infiltrados por toda a parte, e mesmo que os verdadeiros autores não recebam a parte que deveriam receber (como aparece em notícias e artigos em Portugal) podem ter a certeza que as organizações que os dizem representar vão receber o dinheiro a bem ou a mal, que foi para isso que tem obrigado os políticos a mudar as leis a bem ou a mal.

    ResponderEliminar
  2. Está logo na primeira frase "...canais de peso como o Canal Plus". :)

    Dito isto, o Canal+ pertence ao Canal+ Group, que por sua vez pertence à Vivendi, que é um gigante que está metido em "tudo", desde as telecomunicações aos estúdios de jogos de computador. Pelo que... faz suspeitar que esta medida tenha sido para testar as águas, para eventualmente permitir alterações no resto do grupo...

    ResponderEliminar

[pub]