2017/07/18

GPD Pocket tenta reviver os mini-laptops


Embora a tendência dos dispositivos móveis tenha sido de crescerem cada vez mais, ainda há quem aposte no sentido inverso, como faz a GPD com o seu mini-portátil de 7".

Os smartphones têm crescido ao ponto de se tornarem verdadeiros mini-tablets, mas por outro lado é inevitável que, de tempos a tempos, nos lembremos de perguntar: mas afinal, porque é que ninguém nos traz um novo "netbook" com a tecnologia actual?

Os netbooks foram em tempo um "fenómeno", muitas vezes servindo como segundo ou terceiro computador, e embora esse lugar tenha sido ocupado pelos smartphones e tablets, haverá certamente quem ainda ache piada a um mini-portátil que possa ser levado no bolso* para qualquer lado (*bolso de dimensões generosas, obviamente.)

Este GPD Pocket revive o espírito dos UMPC (Ultra-mobile PC), com um ecrã Full HD de 7" (multitouch), CPU Intel Atom X7-Z8750 quad-core a 1.6GHz (turbo a 2.56GHz), 8GB de RAM, 128GB de eMMC, HDMI out, USB Type-C, USB 3.0 Type-A, teclado com thumbpad, bateria de 7000mAh, e pode correr Windows 10 ou Ubuntu.


O único problema deste simpático mini-portátil é que o seu preço não é nada mini: neste momento aparece com um preço de 434 euros. É um valor que permite comprar um portátil de maiores dimensões com características idênticas ou superiores... sendo pena que o seu fabricante não tenha optado por criar um produto um pouco mais modesto, mas que pudesse ser vendido num patamar mais acessível.

Ainda assim, é bom saber que ainda há quem esteja disposto a arriscar neste formato; e quem procurar um portátil que possa levar com facilidade para qualquer lado, poupando o espaço relativamente aos modelos compactos, terá aqui uma hipótese a considerar.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]