2017/12/28

Discos rígidos vulneráveis a ataques sónicos


Investigadores criaram um ataque que usa o som para impedir o correcto funcionamento dos discos rígidos mecânicos, e que pode levar à perda de dados ou o bloqueio completo do sistema.

Os discos rígidos podem passar toda a sua vida longe do olhar da maioria dos utilizadores, mas na verdade são autênticas maravilhas da engenharia mecânica, suportando uma literal carga de trabalhos dia após dia, lendo e escrevendo milhares de milhões de bits e - quase sempre - de forma irrepreensível e sem erros. No entanto, a sua natureza mecânica torna-os susceptíveis a vibrações... que é precisamente no que consiste este ataque sónico.

Utilizando uma coluna posicionada perto de um computador a reproduzir frequências específicas é possível interferir com o funcionamento do disco rígido. As vibrações sonoras podem fazer com que os componentes do disco entrem em ressonância e, embora os discos detectem essa anomalia, o resultado é o de "pararem" para auto-protecção, impedindo o seu funcionamento.

Ora, se este tipo de ataque for direccionando contra sistemas de gravação de câmaras de vigilância, poderá fazer com que deixe de existir um registo físico; podendo também ser usado como ferramenta para ataques estilo "Denial of Service" que tenham como alvo máquinas públicas (como caixas multibanco ou outros equipamentos). Será talvez melhor considerar a utilização de um SSD... nem que seja como "backup" para entrar em funcionamento em caso de falha temporária de um disco mecânico (ou garantir que os discos mecânicos ficam devidamente isolados destas frequências sonoras problemáticas.)

1 comentário:

  1. Ui... Isto é sem dúvida assustador.
    Cada vez mais, torna-se essencial preparar as salas de dados de forma a evitar a entrada de objetos ou pessoas estranhas.
    O pior mesmo será o caso de nós (meros mortais) e micro ou pequenas empresas sem possibilidade de investir em salas próprias para os equipamentos informáticos.
    Ou então, se a coisa for mesmo muito crítica, apostar em SSD... Mas usar SSD para equipamentos de escrita intensiva não é bom negócio, pois não?

    ResponderEliminar

[pub]