2018/01/02

Seagate promete discos com múltiplos actuadores para melhorar desempenho


Os discos rígidos muito têm sofrido com a proliferação dos SSDs, mas a Seagate promete melhorias substanciais no desempenho, recorrendo a actuadores múltiplos no interior de cada disco.

Embora a maior parte das pessoas nunca tenha espreitado o que se passa no interior de um disco rígido (e ainda bem) bastará referir que lá dentro temos múltiplos braços solidários que se movimentam como um só para se posicionarem sobre os discos propriamente ditos.

Esse é o motivo pelo qual os discos têm tanta dificuldade em lidar com pedidos simultâneos, que em casos extremos podem fazer com que estes braços estejam constantemente a saltitar entre dois locais distintos na superfície do disco, prejudicando significativamente o seu desempenho (e ainda mais, caso continuem a surgir ainda mais pedidos de leitura ou escrita simultâneos).

A proposta da Seagate para este problema é relativamente simples: adicionar o número de actuadores que possam agir de forma independente:

Multi Actuator


Com este sistema seria tecnicamente possível o disco continuar a ler uma secção enquanto escrevia ou lia outras secções simultaneamente, melhorando significativamente as suas prestações de forma proporcional ao número de actuadores instalados.

O problema é que para além do custo acrescido, haveria também necessidade de usar um sistema de gestão de dados que soubesse optimizar o posicionamento desses mesmos dados nas diferentes zonas: pois, num caso extremo, se os dados a ler em simultâneo estivessem colocados na zona do mesmo actuador, de nada serviria ter mais dois ou três braços independentes.

Por algum motivo a Seagate prevê que estes discos sejam destinados apenas a instalações em datacenters, onde o seu custo mais elevado e esta optimização do seu funcionamento seriam menos problemáticos. De qualquer forma, poderá ser uma evolução necessária, considerando que a Seagate prevê a chegada de discos de 20TB em 2020, e de 40TB até 2025... capacidades que seriam muito bem acompanhadas por um salto no desempenho.

2 comentários:

  1. E isto não aumenta proporcionalmente a probabilidade de haver problemas (mais 'points of failure')?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas considerando que a fiabilidade dos discos mecânicos (tirando algumas excepções)... não me parece que isso seja problemático.

      Eliminar

[pub]