2015/12/29

Google Glass volta a aparecer em versão dobrável e para empresas


Depois de ter praticamente desaparecido, eis que surgem as primeiras imagens daquela que será a segunda tentativa do Google Glass conquistar o mercado, mas agora direccionado para o mercado empresarial e não para o público em geral.

O Google Glass foi mais um dos projectos do Google que foi anunciando com grande pompa e circunstância, apresentando-se como o futuro dos dispositivos mobile, mas que depois foi enfrentando atrasos e mais atrasos, até que simplesmente o mundo cansou-se de esperar e deixou-o cair no esquecimento das "coisas que poderiam ter sido mas não foram".

Talvez o Glass tenha surgido antes do tempo, sofrendo de problemas de ordem prática como a impossibilidade de ser dobrado, a par de uma autonomia sofrível que dificilmente seria aceite por qualquer pessoa que pagasse o exorbitante preço que era pedido por ele. Coisas que o Google pretenderá corrigir com este novo Google Glass "Enterprise edition" (em que o nome não se refere a nenhuma homenagem ao Star Trek, mas sim ao de se tratar precisamente de um modelo orientado para o mercado profissional).

O Google Glass mantém a sua identidade, mas tem agora algumas alterações significativas, a começar pelo facto de, finalmente, poder ser dobrado. É algo que pode parecer um mero detalhe, mas que acaba por ser uma mudança significativa e que facilitará o seu transporte e armazenamento. Para além disso temos um prisma maior, que tanto poderá servir para criar uma imagem de maiores dimensões, ou - mais provavelmente - fazer com que a mesma apareça mais no centro do campo visual do utilizador. O CPU também terá sido actualizado (um Intel Atom), e surge um conector magnético que permitirá prolongar a sua autonomia usando-se uma bateria externa. E, para tentar minimizar as críticas de invasão de privacidade, existe agora um LED que se ilumina na parte frontal quando a câmara estiver a gravar.

Alterações que serão bem vindas, mas que pouco ou nenhum impacto terão a nível de fazer com que este Glass fique mais próximo do público e/ou tenha um preço mais aceitável. Este modelo terá como clientela principal o segmento empresarial, sendo que o resto do mercado terá que continuar à espera que chegue uma nova versão do Glass que possa eventualmente vir a concretizar todas as promessas feitas pelo Google com o Glass original.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]