2016/04/06

Nvidia revela Tesla P100 - um mega GPU para HPC

A Nvidia já revelou a sua mais recente placa aceleradora, que dá uso ao novo GPU da série Pascal, e as prestações que promete não deixam ninguém indiferente (e ao mesmo tempo permitem antever o que os próximos GPUs vocacionados para os consumidores poderão trazer.)

Ao contrário do que acontece com a sua família de GPUs mais populares, destinados aos jogos, este Tesla P100 é um módulo concebido para HPC (High-performance computing). Quer isto dizer que não deverão vê-lo aplicado a correr os mais exigentes jogos 3D, mas sim a ser posto em uso em coisas como redes neuronais, reconhecimento de imagens, simulações, e tudo o mais que possa exigir a máxima capacidade possível de processamento.

Enquanto as anteriores placas Tesla davam uso aos GPUs da série Maxwell e Kepler, esta P100 recorre à mais recente arquitectura Pascal... e os resultados saltam à vista: 3584 stream processors que podem trabalhar a velocidades de até 1.48GHz, com 16GB de memória HBM2 com largura de banda de 720GB/s, e capaz de realizar até 21.2 TFLOPS (mais do dobro da anterior Tesla K80).

O chip em si é também um verdadeiro monstro: o novo GPU GP100 da Nvidia, fabricado pela TSMC com tecnologia de 16nm, e contendo 15.3 mil milhões de transístores. No entanto, apenas 56 SM estão activados (dos 60 totais), por ser ainda extremamente difícil conseguir fabrica um destes chips 100% livre de defeitos. Estamos a falar de um chip com uma área de 610mm2... o que nos dá uma ideia do seu custo. E não menos impressionante, este aumento de potência face à geração anterior foi conseguida mantendo um consumo máximo de 300W.


E para dar uso a tudo isto, a Nvidia criou o DGX1, com dois Intel Xeon e 8 Tesla P100, permitindo atingir 170 TFLOPs numa unidade compacta e que gasta "apenas" 3500W. O preço de 129 mil dólares poderá parece exagerado, mas dizem-nos que é uma fracção do que custaria obter uma capacidade de processamento semelhante usando CPUs tradicionais.

Sem dúvida que os clientes de HPC estarão a salivar e a contar o tempo para que possam dar uso a estes novos brinquedos... para o resto de nós, temos que esperar para ver que novidades a Nvidia estará a preparar para as placas de jogos - que bem agradecerão a potência extra para lidarem com a nova vaga de sistemas de realidade virtual e monitores 4K.

5 comentários:

  1. Ao início pensava que era o CPU que iria equipar o novo tesla model 3 para reconhecimento de imagem e condução automática, mas depois de ver 129k USD já não pode ser.. Mas será que a tesla está a usar CPUs/gpus muito mais fracos para condução automática?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 129k é o valor do DGX1, que vem com 8x P100s. O sistema que a Tesla usa para a condução é bastante mais básico e pode ser feito com processamento bem mais modesto. (Mas não deixa de ser impressionante na mesma. :)

      Eliminar
  2. A questão na mente de toda a gente é "OK mas a quantos fps e a que resolução consegue correr o crysis?" :-)

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

[pub]