2016/05/09

PayPal deixa de dar protecção aos pagamentos feitos para crowdfunding


O PayPal parece estar atento ao crescente número de problemas com projectos de crowdfunding atrasados e falhados, e vai livrar-se desses problemas anunciando que deixará de aplicar a sua "protecção" aos pagamentos feitos para estas campanhas a partir de 25 de Junho.

A utilização do PayPal para fazer pagamentos nas compras online é excelente por não só ser uma forma cómoda de efectuar o pagamento sem se ter que divulgar o cartão de crédito ou outros dados, como também conta com uma excelente política de protecção, que permite a devolução do dinheiro caso a transacção não corra como o esperado (e normalmente com prioridade dada sempre ao cliente.)

Esta era uma protecção que estaria a ser activada com demasiado frequência em campanhas de crowdfunding, onde atrasos e falhanços são uma constante - sendo que, para todos os efeitos, estas campanhas constituem um investimento (com risco) e não uma compra garantida. Situação que leva o PayPal a alterar as condições e a eliminar estes pagamentos do seu sistema de protecção, invalidando que os utilizadores possam pedir o reembolso. E não será (talvez) coincidência que esta medida que acaba com a protecção no caso de projectos de crowdfunding vá afectar principalmente o Indiegogo, que tem sido o lar de inúmeras campanhas fraudulentas, e que aceita o PayPal como forma de pagamento (o Kickstarter não aceita PayPal, mas também não se responsabiliza por qualquer devolução).

Embora pudesse ser confortável poder contar com a protecção do PayPal para estas apostas, quando algo corre mal, parece-me ser perfeitamente natural que nestes casos a responsabilidade seja do utilizador. Se decidiu investir num projecto, não poderá depois pretender que seja o PayPal a resolver o problema da sua má opção (já muito bom é poder fazê-lo no caso das compras que não são enviadas ou que cheguem danificadas.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]