2016/05/08

Samsung prefere apostar nos televisores LCD do que nos OLED


Algo de muito estranho se passa na Samsung, pois se por um lado se gabam de todas as vantagens dos ecrãs OLED nos seus smartphones e tablets (que já foram considerados os melhores ecrãs de sempre pelos especialistas) nos televisores dão o dito por não dito, e dizem que os LCDs continuam a ser melhores.

A Samsung voltou a dizer que não tem planos para produzir televisores OLED, e que prefere apostar nos LCDs com quantum dot que está a usar nos seus televisores SUHD. Tecnologia que dizem ter muito mais potencial para melhoramento que os OLEDs e - aqui é que as coisas se complicam - que neste momento já oferece qualidade superior aos televisores OLED.

Ora... percebe-se que custe à Samsung admitir que os televisores OLED da LG, já disponíveis e com preços em queda constante, são melhores que qualquer um dos seus LCDs (não invalidando que as TVs SUHD sejam igualmente excelentes) mas no mínimo poderia abster-se de tentar fazer passar a ideia de que os LCDs são melhores que os ecrã OLED, quando nos seus dispositivos mobile apregoam exactamente o contrário.

Só mesmo o pessoal do marketing para fazer de conta que as pessoas têm memória curta, e que vão acreditar que os ecrãs OLED são os melhores do mundo num lado, mas no outro lado os LCDs já são melhores. E mais amnésia certamente esperarão dos consumidores quando, inevitavelmente, se aventurarem na produção em volume de televisores OLED - e nessa altura a "cantiga" mudará novamente, e já teremos novamente os OLED a serem melhor que os LCDs, mesmo os que têm quantum dot.

7 comentários:

  1. Nao compararia ecras de TV e de Telemovel. Sao coisas totalmente diferentes apesar de por vezes terem a mesma resolucao mas dimensoes completamente dispares.

    Dessa forma podem, cada um, ter tecnologias mais aconselhadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, são diferentes, mas continuam a reger-se pelas mesmas regras de qualidade, luminosidade, contraste, gama de cores, etc.
      Mas como disse, deixa a Samsung começar a vender TVs OLED, que rapidamente passará a ter amnésia quanto a todas as vantagens dos LCDs que por agora vai apregoando... :)

      Eliminar
  2. Também acho estranho que há anos que produzem OLED's em tablets e telemóveis e não querem entrar no mercado das TV's, e a LG é exactamente o contrario, fazem OLED's em TV e nos telemóveis usam LCD's :) será que entraram em algum acordo por causa de patentes? (acho que já tiveram guerras de patentes por causa dos OLED's)
    O único motivo que vejo em não usar OLED's em TV é o mesmo dos Plasma que é o problema dos pixels mais usados poderem começar a ficar marcados (burn in) e como os nossos canais de TV estão sempre cheios de lixo espacial (aka on-screen-graphics) poderia vir a ser um problema ao fim de algum uso menos equilibrado. Nos telemóveis não é tão grave porque se vai trocando de telemóvel mais frequentemente que de TV... mas por muito que nos custe (pois os OLED oferecem indiscutivelmente melhor qualidade de imagem) por exemplo para usar como monitor de PC, este problema ainda os torna menos duráveis, e neste caso um bom LCD pode ser um bom monitor. Dá sempre para ter um LCD Samsung no escritório e um OLED LG na sala ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho um plasma de 2007...

      Não é o problema de ficar lá marcado, não faz grande diferença...

      O problema e que a qualidade de imagem começa a descrescer...

      Mas pelo menos nos plasma, quando isso acontece, já estás bem farto da TV, já estás a pensar num upgrade;)

      Eliminar
    2. Atenção, não estou com isto a aconselhar plasmas a ninguém! Neste momento os LCD são melhores, e o consumo dos plasmas é imenso...

      Eliminar
  3. Questão: a nivel de consume de energia, os OLED são melhores, correcto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende do que se estiver a mostrar. Nos LCDs o consumo depende essencialmente do nível de luminosidade e é constante para qualquer tipo de imagem que se mostre (tirando as técnicas que regulam a intensidade automaticamente em função do que se está a ver); nos OLED depende de cada pixel.

      Em casos extremos, um ecrã todo a preto gastaria "zero" num OLED, enquanto num LCD continua a gastar o mesmo (muitos LCDs já são suficientemente inteligentes para baixar a luminosidade neste caso), com vantagem para o OLED. Num ecrã todo a branco seria o oposto.

      Eliminar

[pub]