2016/06/12

Google apoia o polémico TPP (Trans-Pacific Partnership)


O TPP, a par do TTIP, é um acordo que tem levantado bastante polémica, com coisas como a extensão dos direitos de autor e podendo criminalizar coisas tão simples quanto legendas feitas por fãs; mas agora também a Google passa a apoiá-lo.

A Google junta-se assim à Microsoft e Apple no apoio ao TPP, e deita por terra as esperança de que se pudesse tornar num forte aliado de todos os que se opõem a ele - como a EFF. A Google opta por salientar as partes que considera "boas" do TPP, a nível da obrigatoriedade da livre circulação dos dados na internet, proibição da discriminação de serviços, e direitos de autor mais fortes; mas também relembra que o acordo não será perfeito, e de que é necessária maior transparência.

Transparência essa que a EFF não parece deixar que impeça de ver todo o enorme potencial para abuso que o TPP permite, com mais DRM (que será ilegal remover), prolongamento dos direitos de autor para mais 70 anos após a morte do autor, criminalização de actividades feitas por investigadores de segurança ao revelarem vulnerabilidades de empresas, penas pesadas para todo o tipo de partilhas (mesmo sem qualquer intuito comercial), e obrigatoriedade de todos os países seguirem as regras de remoção de conteúdos que os EUA considerarem indesejados.

Enfim... muito longe de ser perfeito, ou sequer tolerável... mas parece que a bem ou mal, é este o futuro em que a internet irá seguir - e que automaticamente irá empurrar cada vez mais utilizadores para a dita "darkweb" que, a este ritmo, qualquer dia se arrisca a ser ainda mais popular que a internet "pública".

2 comentários:

  1. Imperialismo, totalitarismo, lobis, monopolista, tudo o que possamos imaginar a funcionar em conjunto para obter mais poder, mais lucros e controlo sobre tudo e todos, este é um assunto que está a ser tratado em segredo é que vai acabar por destruir tudo aquilo em que cremos, liberdade de expressão, democracia e muito mais não vão passar de sonhos daqui a uns anos. É LAMENTÁVEL mas é a realidade.

    ResponderEliminar

[pub]