2016/07/11

G2A tenta apaziguar estúdios de jogos com verificação adicional de vendedores


O site de jogos a preços de saldo G2A tem sido acusado de lucrar com a venda de códigos roubados, e agora o mesmo tenta apaziguar os estúdios de jogos e distribuidores com a promessa de controlo mais apertado dos vendedores.

Quem gosta de jogos de computador raramente poderá sustentar o seu "vício" pagando 60 ou 70 euros por cada jogo, e naturalmente procurará os sítios onde possa comprar os jogos ao preço mais reduzido. O G2A é um desses sítios, normalmente disponibilizando jogos a preços muito inferiores ao seu preço oficial... mas então, como é que isso é possível?

Na teoria, estes jogos a preço reduzido têm origem em promoções como as que oferecem pacotes de jogos juntamente com placas gráficas ou computadores - mas infelizmente a realidade é muito mais complicada, havendo quem os acuse directamente de lucrar à custa de jogos roubados.

O que se passa é que é bastante fácil tornarem-se vendedores de jogos nestes sites; e isso promove que grupos sem grandes escrúpulos recorram a tácticas em que compram jogos utilizando cartões de crédito roubados, e imediatamente coloquem à venda esses códigos de acesso no G2A a preço reduzido. Tudo pode acontecer num prazo de poucas horas, e no dia seguinte, o vendedor original descobre que afinal os pagamentos foram cancelados; e o criador do jogo tem que lidar com um afluxo de jogadores que pensavam ter comprado um código legal de acesso ao jogo... mas que não o era.



O problema tem sido recorrente e frequente, ao ponto do G2A agora tentar amenizar a situação, prometendo um controlo mais rigoroso sobre os vendedores, que estarão limitados a vender apenas 10 jogos se não se identificarem. (Falta saber se isso impedirá grupos que já estão habituado a este tipo de esquemas, que provavelmente também conseguirão falsificar identidades com fartura...)


Embora a minha ordem de preferência de compra vá para comprar os jogos em plataformas de confiança (Steam, Origin, Xbox, PSN - sempre que o preço não seja disparatado; o que não é difícil acontecer para quem estiver disposto a esperar algumas semanas depois do lançamento de um jogo) também recorro por vezes a sites como estes. Curiosamente, nunca tive boa impressão do G2A (uma das poucas compras que lá fiz deu precisamente problemas deste tipo) e opto por recorrer ao Kinguin. Os preços podem ser ligeiramente superiores... mas até à data, em muitas dezenas de compras, nunca tive nenhum problema.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]