2016/08/22

Massachusetts vai taxar Uber para subsidiar táxis tradicionais


Para não se pensar que é só em Portugal que por vezes surgem "ideias brilhantes", nos EUA o estado de Massachusetts prepara-se para taxar serviços como a Uber de forma a compensar os serviços de táxi convencionais.

Estes serviços irão ter uma taxa adicional de 20 cêntimos por viagem, dos quais 5 cêntimos reverterão para os táxis, e que deverão ser utilizados para a "modernização do sector" (quantas outras indústrias e serviços apreciariam que aqueles que os vêm substituir também contribuíssem para que se pudessem manter em actividade?) O resto do dinheiro será distribuído para as cidades (10 cêntimos) e para um fundo estadual de transporte (5 cêntimos).

Curiosamente, empresas como a Lyft nem estão a reclamar desta taxa, pois com ela ganham o direito de levar o seu serviço a locais que até aqui lhes eram impedidos, como o aeroporto e centros de congressos - embora com regras mais restritas que as dos táxis. Para além do mais, esta taxa (que ilusoriamente também vem acompanhada de uma clausula que diz que a mesma terá que ser paga pelas empresas e não poderá ser taxada aos passageiros - como se esse dinheiro não tivesse que ser pago por eles, de uma forma ou de outra) tem data de validade: em 2021 considera-se que os táxis já tiveram tempo para se adaptarem, e os 20 cêntimos serão distribuídos apenas entre as restante entidades; e em 2026, a taxa será completamente abolida... dizem.

Considerando que a Uber e Lyft fazem cerca de 2.5 milhões de transportes (por mês) no Massachusetts, estes 20 cêntimos podem representar algo como 6 milhões de dólares por ano só à custa da taxa, dos quais 1.5 milhões irão directamente para os taxistas. O próximo passo serão os camionistas pedirem uma taxa pelos quilómetros percorridos pelos camiões sem condutor... ;P

1 comentário:

  1. Que grande ideia. A Anacom podia aprender com isto e taxar a Vodafone por oferecer um serviço melhor e assim compensar a MEO pelos clientes que perdeu.
    Deixa-me estar calado antes que levem a sério.

    ResponderEliminar

[pub]