2016/09/27

Google faz 18 anos


Lembram-se do que estavam a fazer em 1998? Fosse o que fosse, por esta mesma altura dois jovens chamados Larry Page e Sergey Brin davam início à tarefa de facilitar o acesso à informação em toda a internet - certamente não imaginando aquilo em que o seu Google se viria a tornar.

Não será fácil recuarmos até 1998. Nesse ano os fãs do cinema corriam às salas para verem filmes como Saving Private Ryan, Armageddon e Doidos por Mary (e o Dark City, pois claro); e nos computadores podíamos ir vendo as melhorias feitas no recém-lançado Windows 98. A internet, para a maioria das pessoas, era algo a que nos tínhamos que ligar e desligar, ocupando a linha telefónica; e nos telemóveis, reinavam modelos como o Nokia 5160 e o Ericsson GF788. Naquelas altura, havia dois factores que nos faziam escolher um telemóvel: ser o mais pequeno possível, e ter a maior autonomia possível (curiosamente agora temos o inverso: os maiores smartphones possíveis, e autonomias que deixam sempre a desejar. ;)


Naquela altura, o processo de pesquisar coisas na internet assentava ainda na tentativa de replicar o mesmo conceito usado na rede telefónica: a de recorrermos a directórios que nos permitiam pesquisar os sites de acordo com as categorias pretendidas. Mas numa web cada vez mais dinâmica e em crescimento constante, tornava-se complicado manter estas listas actualizadas, sendo preciso algo novo... algo como o que este novo motor de pesquisa Google pretendia oferecer.


[A (agora) famosa página original da Google]


Em vez de simplesmente contar os links, o sistema desenvolvido Larry Page e Sergey Brin atribuía maior credibilidade aos sites tendo em conta todos os outros sites que continham links para ele - o famoso PageRank, cuja receita detalhada é o segredo mais bem guardado da Google (para evitar a manipulação que pudesse atirar um qualquer site para o topo dos resultados das pesquisa.)

Desde esses tempos a Google cresceu para lá de tudo o que seria imaginável, e nesse processo tendo também demonstrando que não parece ser possível manter a atitude "startup" quando se começam a lidar com "biliões" e se emprega mais de 20 mil pessoas. A Google, agora sob a alçada da nova Alphabet, que engloba todos os muitos e variados interesses pelos quais a Google se foi espalhando, vai-se tornando cada vez mais parecida com qualquer outra multinacional... embora ainda seja uma das empresas de referência que qualquer pessoa gostaria de adicionar ao seu currículo.




Poderá dizer que talvez seja uma evolução esperada, e adequada aos 18 anos que a Google hoje celebra, sinalizando a sua entrada na "vida adulta" e com todo um novo conjunto de responsabilidades. Parabéns Google, que por cá permaneças durante muitos e longos anos.


(Quanto à data efectiva de aniversário, é algo que nem a própria Google parece saber qual usar: se a data de registo do domínio, se a data de criação da empresa. Pelo que a solução nos últimos foi definir o dia 27 de Setembro como data de aniversário, e pronto. :)


Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]