2016/12/07

Google volta a reduzir tamanho das actualizações das apps no Android


Para quem tem que contabilizar os dados gastos no seu smartphone, todos os bytes poupados são bem vindos. Agora, as actualizações de apps Android voltam a ser reduzidas, usando uma táctica que já deveria estar a ser utilizada há muito.

No Android, as actualizações já recorrem a técnicas de redução do tamanho, que fazem com que os dados transferidos digam apenas respeito às alterações feitas à app original. O problema é que, sendo as apps um pacote comprimido de diferentes ficheiros, neste caso, a compressão acaba por ser contraproducente.

Imaginemos que a actualização correspondia apenas à correcção de apenas uma letra num único ficheiro. Teoricamente bastaria mandar um único byte a actualizar (juntamente com a sua posição), só que, como se tratam de ficheiros comprimidos, essa pequena alteração irá causar um ficheiro comprimido completamente diferente, fazendo com que o tamanho da actualização seja maior.

[a alteração de um único byte num ficheiro de texto - afecta a totalidade de um ficheiro comprimido]

Felizmente, isso fica agora resolvido com um novo sistema, que irá verificar as diferenças ficheiro a ficheiro na app descomprimida, o que resulta em actualizações com tamanho inferior. A redução irá variar dependendo da actualização, mas em certos casos pode ser bastante significativa - num exemplo dado pela Google para o Netflix, a actualização baixa de 7.7MB para apenas 1.2MB.

O único inconveniente é que este método gastará mais CPU, razão pela qual o sistema será aplicado apenas às actualizações que são feitas de forma automática em background, e não quando são iniciadas pelo utilizador. Mas, com os melhoramentos que forem sendo feitos, é de esperar que num futuro não muito distante este método passe a ser o oficial para todas as actualizações, mesmo as que são iniciadas manualmente.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]