2016/12/19

Sensor médico Scanadu Scout vai deixar utilizadores pendurados a partir de Maio

Em 2013, o Scanadu Scout prometia revolucionar o sector dos sensores médicos, com um dispositivo que media a temperatura do corpo, frequência cardíaca, pressão sanguínea, nível de oxigénio no sangue, etc. Mas agora anuncia que irá deixar de funcionar a partir de Maio de 2017, deixando mais de 8500 investidores a sentirem-se enganados.

A campanha do Scanadu Scout conseguir recolher 1.6 milhões de dólares, e embora fosse dito que se tratava de um dispositivo médico experimental ao abrigo de programa de testes, também diziam que no final desse período os utilizadores poderiam continuar a utilizar o sensor sem a componente do envio de dados para o serviço da Scanadu (que anunciava perspectivas como a partilha automática com os médicos dos utilizadores, serviços de saúde, etc.)

Só que agora chega ao fim o tal período de testes, e a FDA norte-americana não parece ter dado a luz verde para que o sensor fosse aprovado oficialmente como dispositivo médico. E em vez de permitirem a utilização do sensor como dispositivo "não-médico", a Scanadu diz que as regulamentações da FDA obrigam a que todos os equipamentos sejam desactivados, o que acontecerá a partir de 15 de Maio de 2017.

Escusado será dizer que quem investiu $200 neste sensor está profundamente indignado, havendo aqueles que ainda estão incrédulos por descobrirem que, na prática, pagaram esse valor para servirem de cobaias, tendo pago para dar os seus dados à Scanadu (que os vai usar para publicar um estudo) e que agora ficam sem nada.


A única hipótese que resta é que estes utilizadores encontrem uma forma não oficial que permita continuar a utilizar o Scout para além da data anunciada, apenas para uso privado - mas mais uma vez se comprova que nem mesmo as campanhas de crowdfunding bem sucedidas são garantia de um final feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]