2017/05/22

4QR comprime páginas web no próprio URL


Habitualmente olhamos para os URLs como sendo apenas o "endereço" que nos permite aceder ao conteúdo que pretendemos; mas um artista digital lembrou-se de uma abordagem criativa, usando o URL para guardar o próprio conteúdo a que se está aceder.

Dependendo do browser e dos servidores, a barra de endereço onde escrevemos o URL pode conter uma considerável quantidade de dados (entre 9000 e 60000 caracteres). Isto faz com que seja relativamente simples pegar numa página web, comprimi-la e codificá-la no próprio URL, como nos propõe o site 4QR.xyz criado por Alexander Reben.

O nome do site revela a ideia inicial deste artista digital, que pretendia codificar páginas web em códigos QR; mas quando descobriu que os URLs podiam ter aquela dimensão, decidiu simplificar ainda mais o processo, dispensando por completo a necessidade dos QR Codes. O site limita-se a descodificar o URL e a retornar a página web no seu formato original, sendo que na realidade a página não existe tecnicamente no servidor... pois está completamente contida no seu próprio URL (como, por exemplo, este link que cria uma página com círculos e semicírculos artístico.)

De certa forma quase pode ser equiparado aos magnet links que vieram substituir os ficheiros torrent, integrando toda a informação no próprio URL e dispensando o download do ficheiro torrent propriamente dito.

Dito de outra forma, estas páginas seriam impossíveis de "remover" de um servidor, pois só existem enquanto links... e desde que nalgum recanto da internet existisse um link, a sua respectiva página estaria disponível. Não me surpreenderia se no futuro se visse esta técnica ser utilizada por sites "pirata" para se protegerem contra os pedidos de remoção de conteúdos...

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]