2017/05/02

Microsoft apresenta Windows 10 S que só corre apps da Windows Store


Os rumores de que a Microsoft preparava uma versão do Windows 10 que só permitiria correr apps da Windows Store estavam correctos; é o Windows 10 S e está orientado para o sector do ensino (pelo menos por agora).

O Windows 10 S é a resposta da Microsoft ao sucesso que o Chrome OS e os Chromebooks têm tido nas escolas, procurando oferecer o mesmo tipo de vantagens. Os PCs com Windows 10 S estarão disponíveis com preços que começam abaixo dos $200, e disponibilizam todo um conjunto de facilidades de gestão e administração (por exemplo, facilitando a configuração através de uma pen USB) e prometendo um tempo máximo de 15 segundos para que o computador esteja pronto a funcionar.

Por outro lado, este Windows 10 S perde a capacidade de correr apps que não sejam instaladas via Windows Store - podendo servir como uma forma de pressão para que mais developers disponibilizem os seus programas na loja da Microsoft. Aliás, a própria MS deu a indirecta de que o Windows 10 S continuará a permitir a utilização de browsers alternativos ao Edge, desde que os mesmos sejam disponibilizados via Windows Store - o que faz imaginar que em breve por lá se encontre o Chrome e demais browsers.

Fora isto, estamos a falar de um Windows "completo" que tem total capacidade para correr todo o tipo de programas e utilizar todo o tipo de periféricos, tal como o Windows 10 normal. A batalha será agora decidir entre a filosofia de funcionamento do Windows, baseada nas apps instaladas; ou na forma de funcionamento mais dependente da web que encontramos na proposta da Google.

O Windows 10 S estará disponível para todos e não será limitado apenas a estudantes, e permitirá fazer o upgrade para o Windows 10 Pro através da Windows Store por $49 (gratuito para professores).

8 comentários:

  1. Alguém sabe se irá ser disponibilizado para os antigos Surface RT? teoricamente, têm especificações para correr este SO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece. Os Windows RT "morreram"; embora este Windows 10 S esteja na linha da frente para o regresso do Windows aos dispositivos com processadores ARM... mas serão uma nova geração, deixando os RT para trás.

      Eliminar
  2. Onde andam agora aqueles que diziam que "nunca, a MS nunca iria tornar isso obrigatório"
    Isto é o inicio, para forçar as aplicações a aparecem na store e habituar o pessoal mais jovem, depois aos poucos isso vai sendo estendido aos outros windows... Quanto tempo até que os novos PCs venham com versões do windows semelhantes? sem as limitação passará a ser mais caro e com o tempo e em especial nos PCs low-end, o pessoal deixará de ter escoha.

    Continuem a usar windows e depois não se queixem! :D


    E já agora o "gratuito para professores" não é gratuito... além de ser um presente envenenado, o estado paga uma fortuna à MS para que o software pareça gratuito para escolas e professores. Depois o pessoal queixa-se que o estado gasta muito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A MS pode fazer isto neste W10S porque o objectivo é competir com o Chrome OS. Duvido que se aventure a fazê-lo nos Windows "normais", porque afinal, até o Android tem a opção para que os utilizadores instalem apps de fora da store oficial... se a MS alguma vez fizesse isso, apenas promovia que se procurassem sistemas alternativos...

      Eliminar
    2. Também vejo as coisas como este cenário aqui. O sistema deve vir de raiz como o Android: ou seja, aquela opção que te permitirá depois correr fucheiros .EXE ou .MSI deverá estar refundida algures numa secção de configurações lá bem no fundo da 'casa das máquinas'.
      Ou isso ou ainda não se cansaram de dar tiros nos próprios pés e começam a gostar tanto que já se está a tornar numa espécie de desporto...

      Eliminar
    3. é anunciado como competição com o chromeos, mas na realidade a MS quer o filão das apps stores e da publicidade embutida. Para que vender programas se podem ganhar uma percentagem das vendas e publicade dos outros?!

      Isto vai sendo implementado lentamente e sempre com a pretensão de segurança... o office vai passar a ser distribuído exclusivamente pela store, os updates serão através dela, DRM recomendado será a da store, assim como a publicidade e tracking ... quando os software third party estiverem presos a isso, ai sim vai começar a festa, com a opção de desligar a store cada vez mais escondida até que deixa de ser possível desligar, apenas via os security groups da AD (logo apenas enterprise) e passado uns anos vai começar a crashar, a ter regras apertadas, a fazer reset em cada update até que "acidentalmente" desaparece! :D

      90% do pessoal está demasiado preso ao windows e MS office para sequer pensar em mudar, afinal não conhecem mais nada! se atacarem os jovem, que são sempre os rebeldes, conseguem que eles se habituem e aos poucos os adultos vão aceitando, porque afinal percebem (ainda) menos do assunto. Afinal, o pessoal aceita tudo que a apple faz... simplesmente porque não tem alternativa, já que deixar de usar iphone é baixar o seu status social! :)

      Mesmo que percam 5% do mercado, as comissões da store vão compensar em muito

      Eliminar
  3. https://arstechnica.com/gadgets/2017/05/windows-10-s-edge-bing-default/

    ResponderEliminar

[pub]