2017/05/12

Ulefone Power II a €155


Procuram um smartphone com 4GB de RAM, Android 7.0, que não tenha problemas em ficar longe de um carregador por vários dias, e com preço acessível? Então espreitem este Ulefone Power II 4G.

O Ulefone Power II tem ecrã Full HD de 5.5", CPU MTK6750T octa-core a 1.5GHz, 4GB de RAM, 64GB de memória interna, câmaras de 13MP e 8MP (que infelizmente a Ulefone insiste em redimensionar para 16MP e 13MP), microSD até 256GB, sensor de impressões digitais frontal, Android 7.0, e... um dos seus pontos de destaque: uma generosa bateria de 6050mAh.

Para evitar demoras o smartphone suporta recarregamento rápido (9V/2A), que permite encher a bateria suficiente para um dia em apenas 30 minutos, ou recarregá-la completamente em menos de três horas. Para quem se preocupar com volume e peso, trata-se de um equipamento com 9.9mm de espessura e peso de 213g, o que é compreensível tendo em conta a capacidade da bateria.


O Power II já vem com capa de protecção e protector de ecrã incluído (ideal para os mais "azarados"), cabo USB OTG (para além do cabo USB normal) e também um mini suporte que pode manter o smartphone na posição pretendida.

Por 155 euros não é mau negócio; mas se preferirem outros modelos, não deixem de ficar atentos à Flash Sale que está a decorrer, com inúmeras promoções para todos os gostos... e preços.

4 comentários:

  1. É pena os processadores MTK não serem poupados como os Qualcomm.
    Já vi reviews deste tlm e dura o mesmo que um Note 4x, com snapdragon 625 e 4000 mha de bateria.
    Gostava era de ver baterias destas em tlms com Qualcomm. Isso é que era!

    ResponderEliminar
  2. E como serão os processadores Kirin da Huawei, nesse aspecto?

    ResponderEliminar
  3. Pelo que tenho visto, os Kirin estão a um nível intermédio, entre os MTK e Qualcomm.
    Não são tão bons como os snapdragon, mas são bem melhores que os MTK.
    Mas os MTK não são todos maus, pois a série P10, P20, etc, são equilibrados, com potência suficiente, mas poupados na bateria.
    A série X20, X23, X27 já são mais potentes, mas quem paga é a bateria.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Mário Carvalho. Um comparativo útil entre processadores, baterias e seu aproveitamento em tempo real. Não tinha ideia dessas diferenças. Infelizmente, já li muitas reviews sobre telemóveis, e em especial sobre o Moto G5 Plus (que parece difícil de encontrar a preço justo, na Europa), e nunca abordaram esse tema da diferença de rendimento da bateria nos diferentes processadores. E há muitos leigos na matéria, como eu...

    ResponderEliminar

[pub]