2017/06/25

Airbus adiciona asas aos helicópteros


A Airbus quer resolver o problema do limite da velocidade máxima dos helicópteros, e para isso recorre a asas e hélices adicionais que tornam um helicóptero quase num avião.

Os helicópteros podem ser extremamente versáteis em termos de controlo e de poderem aterrar (e levantar) em praticamente qualquer lugar, mas por outro lado os seus rotores limitam a velocidade máxima a que se pode deslocar. O Racer (Rapid and Cost Effective Rotorcraft) é a proposta da Airbus para resolver este problema.

Nesta aeronave, baseada no protótipo X3 que em 2013 bateu o recorde de velocidade dos helicópteros (470km/h), a técnica passa por recorrer a mini asas assim como motores e hélices que o transformam num misto de helicóptero e avião, podendo atingir velocidades de cruzeiro de 400km/h sem perder todas as vantagens dos helicópteros tradicionais. Para aterrar, manobrar e levantar, o Racer utiliza o seu rotor principal, como qualquer helicóptero, mas quando em voo horizontal, o rotor abranda ligeiramente para não interferir com o voo a alta-velocidade, sendo 80% da sustentação proporcionada pelas asas, e a propulsão pelas hélices adicionais.

Considerando que a maioria dos helicópteros convencionais tem velocidades de cruzeiro de cerca de 250km/h, o aumento para os 400km/h seria certamente bem vindo e permitiria a utilização de helicópteros para voos a maiores distâncias de forma mais eficiente.


1 comentário:

  1. já pensarem se usassem o motor do E-fan junto com o rotor principal?

    ResponderEliminar

[pub]