2017/06/18

Amazon compra Whole Foods por $13.7 mil milhões


A Amazon continua imparável na sua missão de se tornar na loja do mundo, e agora expande o seu alcance com a aquisição da Whole Foods pela módica quantia de 13.7 mil milhões de dólares.

Já temos visto as empresas tecnológicas fazerem algumas compras "bilionárias", mas este negócio ultrapassa em muito a anterior maior aquisição da Amazon, que tinha sido da Zappos por 1.2 mil milhões em 2009. A Whole Foods é uma empresa que conta com mais de 460 lojas (nos EUA, Canadá e Reino Unido) e 87 mil funcionários, e que se dedica à venda de produtos orgânicos de alta-qualidade, tendo conquistado uma excelente reputação e fidelização por parte dos seus clientes - uma imagem que a Amazon diz alinhar-se perfeitamente com a sua.

Não é segredo que há muito que a Amazon se tem tentado implementar neste segmento, tanto a nível da entrega de produtos de mercearia em menos de uma hora nalgumas cidades, como a das lojas automatizadas que dispensam caixas de pagamento. Esta compra de 13.7 mil milhões permite que a Amazon fique instantaneamente numa excelente posição para continuar a sua ofensiva, desfrutando não só da reputação já conquistada pela Whole Foods (e que continuará a operar como sempre) como podendo capitalizar isso aliando os serviços da Amazon (por exemplo, adicionar pontos de recolha/entrega de produtos Amazon nestas lojas).

Por outro lado, não deixará de ser curioso ver as tácticas completamente opostas que se verificam neste sector. Por um lado temos a Amazon, que domina o mercado online e se vai alastrando para as lojas físicas; do outro temos as grandes cadeias físicas que tentam acelerar o passo para se tornarem alternativas viáveis às compras online... Nesta fase, a Amazon parece-me que leva uma vantagem considerável... e é mais fácil para uma empresa comprar "lojas físicas" do que a uma loja física comprar todo o conhecimento e especialização necessária para fazer frente à Amazon...


No filme Demolition Man víamos um futuro em que todos os restaurantes tinham passado a ser Pizza Hut devido a uma "guerra de franchises"; se calhar teria sido mais realista mostrar-nos um futuro em que todas as lojas fossem Amazon (mas, não podiam saber isso na altura, o filme é de 1993, a Amazon só nasceu em 1994.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]