2017/06/22

Análise ao Huawei Watch 2


O segmento dos smartwatches com Android Wear não tem tido o sucesso que se imaginava, mas depois de nos ter trazido um dos melhores smartwatches do mercado, a Huawei reforça a aposta com o novo Huawei Watch 2.

O primeiro Huawei Watch era o que se poderia considerar um smartwatch de referência, onde nem sequer faltava o vidro safira. O seu único "senão" era o preço elevado, que felizmente ficou resolvido quando começaram a surgir promoções que o deixaram a apenas 199 euros, tornando-se numa opção irresistível. A fasquia era portanto elevada para a chegada do seu sucessor.

O Huawei Watch 2



O Huawei Watch 2 usa um Sanpdragon Wear 2100, 768MB de RAM, 4GB de memória flash, Android Wear 2.0, e um ecrã AMOLED de 1.2" (390x390 pixeis) - uma redução face ao ecrã de 1.4" do anterior, mas que é justificada pela opção de um design mais desportivo e que conta com um aro decorativo com a marcação dos minutos. É uma opção estética que agradará a uns... mas outros continuarão a preferir o design mais clássico do original.

Nas novidades, temos a inclusão de GPS, que permite fazer o tracking da localização nas actividades sem necessidade de carregar o smartphone, e também conectividade 4G, se se quiser adicionar-lhe um cartão SIM adicional. Também dois botões em vez de um, sendo possível programar o que se quer fazer com o segundo botão.


O Watch 2 também já faz aquilo que inexplicavelmente estava ausente do anterior: a leitura regular da frequência cardíaca ao longo do dia. No primeiro temos que o fazer manualmente, ou usar apps que o façam.

Outro ponto que poderá contribuir para uma aparência menos refinada face ao smartwatch anterior, é que a Huawei recorreu a cerâmica para o aro do Watch 2, o que promete maior resistência e peso reduzido, mas que estranhamente acaba por poder ser confundida com "plástico barato".


Em Funcionamento



Recorrendo a hardware superior, o Huawei Watch comporta-se de forma bastante mais desembaraça que o original, embora infelizmente continuem a existir momentos em que a sua operação é interrompida por soluços inexplicáveis que prejudicam a consistência de utilização. A fluidez de operação é algo essencial num smartphone, e que se torna ainda mais crítica num smartwatch, onde o ecrã mais reduzido torna ainda mais frustrante ter que lidar com coisas que não funcionam à primeira e obrigam a várias tentativas. Imagino que isso seja algo que possa vir a ser melhorado com actualizações, mas tratando-se de um Android Wear 2.0, já não deveríamos ter que lidar com este tipo de coisa.



Falando do Android Wear 2.0, uma das suas grandes vantagens (para além de permitir o acesso à Play Store e instalação directa de apps) é finalmente disponibilizar a possibilidade de se configurarem as "complicações" nos relógios, facilitando o processo de adicionar a informação ou funções que nos interessam aos relógios que achamos mais atractivos. Anteriormente tínhamos faces de relógios configuráveis, mas agora isto passa a ser feito de forma global, permitindo ir buscar informação a novas apps que se instalem, em vez de se limitarem a um conjunto reduzido de opções definidas pela própria face do relógio.



Um ponto que me desagradou bastante foi de ordem prática: as braceletes. As braceletes são bastante rígidas no ponto de contacto com o relógio, fazendo com que o relógio não possa ser pousado de forma "plana" numa superfície. Considerando que os smartwatches continuam a ter que ser recarregados diariamente, isto faz com que o processo de carregar o Watch 2 nos confronte com coisas como a que se podem ver nesta imagem.


Teria sido simpático a Huawei ter dado um pouco mais de atenção a este pormenor, com uma base de carregamento mais adequada, ou até simplesmente informando sobre a forma recomendada de posicionar o relógio para o processo de carregamento (que acaba por ser com ele deitado com o mostrador na vertical - mas ficando o cabo projectado "para o ar", o que também não fica bem).


Quem levar isso demasiado a sério poderá optar por trocar as braceletes, que utilizam um sistema de encaixe standard.



Entre os pontos mais positivos, temos finalmente a monitorização cardíaca automática ao longo do dia (bem que a Huawei poderia ter feito chegar isso ao W1 com a actualização do Android Wear 2.0), e também a possibilidade de termos o ajuste automático de brilho do ecrã, resolvendo a questão de ter um relógio super-brilhante à noite (a não ser que se esteja sempre a ajustar o brilho manualmente).



Outro aspecto que vai um pouco contra o propósito de um smarwatch mas que fica disponível neste Watch 2, é o modo de super poupança de bateria, que o deixa a funcionar apenas como "relógio", mas assim prolongando a bateria para mais de 20 dias.

Quanto à autonomia em uso normal, é possível usar o Watch 2 por dois dias, mas uma vez que por vezes ainda somos confrontados com alguns consumos inexplicados, continua a ser recomendável recarregá-lo diariamente.


Apreciação final



O Huawei Watch 2 continua a ser um dos smartwatches Android mais interessantes do mercado, mas torna-se num sucessor problemático do Watch 1. Muitos interessados no Watch 1 esperariam que o Watch 2 fosse basicamente o relógio original apenas com hardware melhorado; mas a opção da Huawei foi apelar mais ao público em busca de um smartwatch desportivo, mais adequado para o tracking da actividade desportiva - e nesse sentido, a missão foi cumprida. Depois de uns tempos com o Watch 2, sem dúvida que o regresso ao original faz realçar essas ausências, como a monitorização de frequência cardíaca ao longo do dia, ou o registo GPS.

Registo contínuo de frequência cardíaca, face ao registo manual do Watch 1]

Actualmente o Watch 2 já pode ser encontrado com preços abaixo dos 300 euros, pelo que deverá ser uma das opções a considerar pelos fãs do Android Wear em busca de um smartwatch com GPS. Infelizmente, o facto de ter resistência limitada à água (serve para molhar ocasionalmente, mas não para nadar) faz com que muitos desportistas possam preferir por optar por relógios GPS mais robustos criados especificamente para esse efeito.


[Watch 2 vs Watch 1]

Quem preferir um smartwatch com aspecto mais clássico é que fica sem grandes opções, pois mesmo o novo Watch 2 Classic continua a ter um aspecto demasiado desportivo (face ao Watch 1, por exemplo). Idealmente, o Watch 2 seria irresistível no patamar dos 199 euros; mas nos 299 euros, receio que vá apelar a um número mais reduzido de interessados, que não se importem de pagar e enfrentar as limitações e obrigações a que estes dispositivos ainda estão sujeitos. Pessoalmente, para mim teria bastando que a Huawei tivesse enfiado o hardware deste Watch 2 no corpo do Watch 1, e não seria preciso fazer mais nada... :)

Dito isto, há que dar um pouco de desconto por eu ser grande fã do original. Considerando as coisas que traz e a restante oferta no segmento dos Android Wear 2.0, que tem sofrido o abandono de algumas marcas, o Watch 2 continua a ser uma das melhores opções no mercado, motivo pelo qual sai daqui com um...


Huawei Watch 2
Quente


Prós
  • Android Wear 2.0
  • GPS
  • Monitorização frequência cardíaca ao longo do dia
  • Ajuste de brilho automático do ecrã


Contras
  • Design desportivo com aspecto "barato"
  • Braceletes rígidas

Galeria de imagens







Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]