2017/06/26

Samsung Galaxy Note 8 estreia câmara dupla e preço de €999


A Samsung está a preparar o sucessor do malfadado Note 7 para a segunda quinzena de Setembro, e desta vez não receia usar o preço como argumento para apagar as memórias do passado, já que se espera que o Note 8 vá ter preços a começar nos 999 euros.

A novela dos Note 7 explosivos que levaram à sua recolha custaram milhões à Samsung, que agora parece querer recuperar esse dinheiro com o futuro Galaxy Note 8. O Note 8 deverá recorrer a um design idêntico ao dos S8, mas aumentando ligeiramente o tamanho do ecrã para as 6.3" (o S8+ tem um ecrã de 6.2").

Com dimensões praticamente idênticas ao do S8+ (e também os mesmos CPUs Snapdragon 835 e Exynos 8895) a Samsung terá por isso que apostar noutros factores de diferenciação e para isso, para além da característica S Pen dos Note, teremos 6GB de RAM e, uma estreia na marca, a utilização de câmara dupla na traseira: com dois sensores de 12MP, ambos com estabilização óptica. A bateria será de 3300mAh, o que demonstra que desta vez a Samsung preferiu não arriscar em espremer o máximo de capacidade para o espaço disponível... para evitar uma repetição do caso Note 7.

Outra coisa em que a Samsung terá optado por jogar pelo seguro é a continuação da utilização de um sensor de impressões digitais tradicional, que continuará a ser colocado na traseira, ao lado das câmaras, em vez de ficar integrado no ecrã. Algo que seguramente será ainda mais criticado caso a Apple lance o iPhone 8 com um sensor integrado, e que se espera que aconteça na mesma altura (a não ser que os rumores do adiamento para o final do ano se comprovem).

O preço deste Note 8 será também um choque para os fãs, já que fará aumentar ainda mais a fasquia já elevada dos S8, prevendo-se um preço base de 999 euros (face aos 799 euros do S8 e 899 do S8+).

12 comentários:

  1. 1000€ um telemóvel... estes tipos só vão aprender quando as pessoas deixarem mesmo de comprar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, mas será que as pessoas deixariam de comprar?!
      Uma coisa é certa devia todas as pessoas a nível mundial deixar de os comprar porque não se admite comprar um telemóvel tão caro e depois cai ao chão e será outra pipa de massa para o arranjar! então quando são de vidro a frente e atras!

      Eliminar
    2. O telemóvel é a peça de computação mais importante e mais utilizada pela esmagadora maioria das pessoas. Muito mais que o PC que têm em casa. Além disso também é muito mais polivalente: serve para falar, mandar e-mails, mensagens escritas de todo o tipo, ouvir música, ver vídeos/filmes, jogar jogos, consumir serviços (banca online, etc), etc, etc, e tudo isto onde quer que se esteja. Se formos a ver bem pode não ser assim tão caro. Imaginemos uma pessoa que ganha 2000 líquidos ou mais por mês. Dar por um equipamento tão poderoso e polivalente o equivalente a meio mês de salário a cada 2 anos, por exemplo, não é assim tão escandaloso.

      Eliminar
    3. Concordo com o AJM, mas essa até é a razão menos válida. Atendendo a que a mediana dos salários portugueses são menos de metade dos do exemplo, e nem por isso vemos uma democratização desses telemóveis. Por um lado os operadores também financiam a aquisição de equipamentos para mais facilmente poderem vender os seus serviços, por outro, de facto cada vez mais os computadores estão a ficar para os entusiastas gamers e profissionais, e administrativos. O resto, para ir ao facebook e ouvir música um tablet ARM ou um smartphone servem perfeitamente, e por isso é que estes equipamentos estão a vingar e os últimos a diminuir a fatia de mercado. Como os media, as redes sociais e a internet nunca estiveram tão presentes das nossas vidas e se vive a ditadura do imediatismo, o que faz sentido é investir todo o dinheiro disponível líquido e a crédito no melhor equipamento possível, mais capaz e simples de utilizar e indicador de status social, outro factor tantas vezes ignorado e que pela calada conquista imensos consumidores.

      Eliminar
    4. O melhor vai ser quando saírem os óculos de realidade aumentada, ai sim vai ser interessante porque já estou farto de smarphones e nem os super topos de gama como este me seduzem mais!

      Eliminar
  2. Eles fazem o preço que querem porque se em 10x sem juros é muito dinheiro, em 20x é metade... Pois, estranho não é? É assim que o pessoal pensa. Mas vai sempre dar ao mesmo, só o compra quem quer e não só quem pode, porque hoje em dia todos podem.

    ResponderEliminar
  3. Ganho muito acima da media e não é por isso que vou me dar ao luxo de comprar um telemóvel tão caro quando a muitos no mercado por uns 200 euros a fazer isso tudo, enviar emails, tirar fotos, ver filmes etc.. etc.. e cada um tem os seus gosto e gasta onde quer. Eu apenas prefiro investir esse dinheiro em outras coisas mais uteis!

    ResponderEliminar
  4. Não tem a ver com gostos mas sim com qualidade de visualização, qualidade das fotos, de acesso à net, velocidade e armazenamento do equipamento tudo isso conta no preço dum equipamento. É o mesmo que comprar um PC bom ou um rasca tudo isso tem muita influência. Num PC rasca estamos a ver um filme aos soluços e num bom não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas hoje em dia tens smartphones "sem soluços" por 400, 300, ou até 200 euros... daí que a questão de pagar 3 ou 4x mais seja pertinente (embora, como em tudo, cada um terá que decidir por si se a relação preço/qualidade se justifica.)

      Eliminar
  5. E so para quem pode nao e para quem quer obg samsung pelo s8

    ResponderEliminar
  6. Bolas, isto é de loucos. A samsung seleciona assim os seus clientes, apenas os ricos. Onde está a democracia quando não é permitido a um salário de 500€ dispender dois meses do seu esforço para ter um smartphone? Nao está correto

    ResponderEliminar

[pub]