2017/08/21

Ecrãs substituídos podem espiar e controlar smartphones


A popularidade dos samrtphones torna-os também num dos mais desejados alvos para efeitos de espionagem, e investigadores mostram-nos como uma simples reparação poderá ser a porta de entrada para um tipo de ataque que seria praticamente impossível de detectar.

A proposta de ataque deste grupo de investigadores acaba por ser equivalente à utilização de um keylogger num computador tradicional, sendo que aqui se trata de substituir o ecrã por outro que inclui um chip capaz de registar todos os toques e também gerar toques falsos.

Ou seja, o ecrã poderá registar padrões de desbloqueio e códigos PIN e, aproveitando uma altura em que o ecrã esteja desligado (e até certificando-se que permanece desligado), pode realizar a operação de desbloqueio seguido de coisas como a instalação de malware, captar fotos e enviá-las para o atacante, ou tudo o mais que se possa desejar fazer.

Embora para o efeito de exemplificação os investigadores tenham usado hardware bastante volumoso, isto seria algo que poderia ser feito com um chip de dimensões bastante mais reduzidas que seria praticamente imperceptível ou cujas funções até pudessem estar integradas directamente no chip de controlo do ecrã.

Considerando que a troca de ecrã é uma das operações mais frequentes, este tipo de ataque torna-se bastante atractivo, sendo que até poderá ser levado a cabo por lojas insuspeitas que nem façam ideia de que os ecrãs que estão a instalar vêm com este spyware integrado.






2 comentários:

  1. Em caso de avaria/ estrago... novo smartphone e pronto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se partires o digitizer compras um smartphone novo? Haja dinheiro

      Eliminar

[pub]