2017/08/11

Empresa anti-AdBlocker abusa do copyright para eliminar sites das listas de bloqueio


Uma empresa que se dedica ao combate aos adblockers está a recorrer a uma forma criativa (e abusiva) que se tenta aproveitar das protecções de direito de autor para remover sites dos seus serviços das listas de bloqueio mais populares.

Um componente crítico para o funcionamento dos ad-blockers é a lista de endereços e conteúdos a bloquear, sendo que a Easylist é uma das listas mais populares, usada por adlockers como o uBlock Origin e o próprio AdBlocker. Uma vez que não pode perseguir os ad-blockers directamente, a empresa Admiral optou por tentar uma nova forma de ataque, contra estas listas, alegando que a presença dos seus domínios na mesma constitui uma violação do copyright, e exigindo a sua remoção.

Embora seja uma acusação completamente descabida (como se fosse possível a alguma empresa impedir que alguém colocasse um url sob seu domínio numa lista) o que é certo é que a táctica parece ter funcionado, pelo menos nesta fase inicial, em que a empresa alega que o bloqueio deste domínio impede o controlo do acesso a conteúdos protegidos por direito de autor (os anúncios!) e que por isso recai sobre a alçada dos pedidos DMCA.

Esperemos que rapidamente alguém venha clarificar esta situação... sob pena das listas de bloqueio dos ad-blockers terem que passar a funcionar de forma "clandestina"... Sendo que, por outro lado, é triste ver ao tipo de tácticas que estas empresas recorrem para tentar impingir publicidade abusiva e intrusiva, aquela que que leva os utilizadores a recorrerem ao uso de adblockers.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. A SPA e Passmusica não cobram uma taxa para termos o privilégio de ouvir músicas nos cafés? Então os utilizadores podem da mesma forma criar uma organização que comece a cobrar a essa gentinha o privilégio de mostrarem porcaria nos nossos monitores com a NOSSA largura de banda. Temos de começar a jogar o mesmo jogo, era giro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em teoria pode fazer-se isso... na prática seria complicado, porque quem tem dinheiro é que manda, e os outros comem com o lixo, até deixarem de ser panhonhas, ou seja: quase nunca.

      Eliminar

[pub]