2017/08/30

Google Maps expande informação de estacionamento a 25 novas cidades

Chegar ao destino é por vezes mais rápido do que o tempo que depois se perde a procurar lugar para estacionar, motivo pelo qual o Google Maps alarga a informação sobre as condições de estacionamento a 25 novas cidades (que infelizmente ainda não incluem cidades em Portugal).

Esta funcionalidade de informação de estacionamento foi estreada nalgumas cidades norte-americanas, e permite ao utilizador ficar logo com uma ideia do nível de dificuldade que terá para encontrar lugar para estacionar - podendo optar por se deslocar para uma zona próxima onde seja mais fácil estacionar.

Para fazer esta análise a Google recorre à "magia" do machine learning aplicada à previsão dos lugares de estacionamento, e que agora é também aplicada a outras cidades fora dos EUA, nomeadamente: Alicante, Amsterdão, Copenhaga, Barcelona, Colónia, Darmstadt, Dusseldorf, Londres, Madrid, Malaga, Manchester, Milão, Montreal, Moscovo, Munique, Paris, Pragua, Rio de Janeiro, Roma, São Paulo, Estocolmo, Estugarda, Toronto, Valencia e Vancouver.

Em 25 cidades dos EUA o sistema já vai mais longe, e para além de identificar a dificuldade de estacionamento pode também ajudar o condutor a encontrar parques livres nas imediações, tratando de automaticamente fazer a navegação até ao parque e de seguida passar para a navegação a pé até ao destino original.

... É fácil imaginar o interesse da Google em recolher estes dados, pois imaginado-se a proliferação dos carros autónomos, eventualmente será necessário gerir o processo do carro deixar sair o condutor e passageiros no destino e de seguida ir procurar um lugar de estacionamento sozinho...

2 comentários:

  1. O Google Maps já é a melhor app de navegação para o meu percurso (e de muita gente): subúrbios - grande cidade.
    Muito bom a indicar trânsito lento/congestionado e a encontrar alternativas.
    Já indica parques de estacionamento. Por-lhes a cor vermelha deve usar a informação da app - se houver gente a entrar no parque e a sair de seguida é porque não há lugares.

    ResponderEliminar

[pub]