2017/08/18

Microsoft testa novo Skype nos desktop


A Microsoft tem vindo a afastar a ideia de que o Skype é apenas um programa de video-chamadas aproximando-o de apps de mensagens mais populares, e a nova versão preview para desktop vem apenas comprová-lo ainda mais.


O Skype Preview traz para os desktops algumas das alterações já feitas nas plataformas mobile. Não só temos menções via "@" para mais fácil referencia a outros utilizadores, como um novo painel de notificações que permitirá uma melhor gestão de todas as conversas que tivermos em curso. Encontrar conteúdos como fotos, documentos, ou links, também passa a ser mais fácil através de uma galeria de conteúdos nas conversas que se tem. E claro as videochamadas não ficaram esquecidas, com chamadas em grupo melhoradas, que até permitem que os participantes reajam visualmente usando emojis.



Até são boas novidades... mas penso que a Microsoft se tem esquecido de resolver alguns problemas de base que vão tornando angustiante a utilização do Skype para alguns utilizadores de longa data. Mais concretamente com toda a confusão existente em torno das Microsoft Accounts para quem usava o Skype no tempo em que se podia registar com qualquer email.

A minha conta principal de Skype está associada a um endereço gmail, que agora me atira para um ecrã que me informa de que já não pode ser utilizado e me obriga a associá-lo a um email da Microsoft (um novo, ou um já existente) - não me deixando usar o Skype até que o faça (se tentar fazer o sign-in com este email do Gmail).

Ora, a questão é que ao tentar escolher a minha conta MS principal  (que devido a outras obrigatoriedades, é um "aborto" do tipo live.com.pt) para a associar a esse endereço, sou impedido de o fazer por dizer que não se trata de um endereço válido - sendo a alternativa criar (mais uma) conta Microsoft nova, desta vez com endereço outlook.com ou outlook.pt.


Ora... não tenho qualquer interesse em acumular contras Microsoft (já me chega ter uma em inglês, e outra em português, dos tempos em que a Xbox não permitia migrar uma conta entre países!)... pelo que a minha utilização do Skype continua a ser possível recorrendo a um outro método igualmente obtuso: se tentar fazer o login usando o username do Skype, que está associado à conta gmail que não me permite aceder ao serviço a não ser que faça associação a nova conta MS, já me deixa usar o Skype sem exigir que faça essa associação!

... Vá-se lá perceber a lógica de toda esta confusão... mas o que é certo é que agradeço este último método, senão não conseguiria utilizar a minha conta de email principal do Skype e perderia todos os contactos que lá tenho (mas já vou imaginando que um destes dias isto acabe... e fique sem acesso à conta Skype e sem hipótese de a associar a uma conta oficial MS, apenas porque o processo de associação acha que um endereço @live.com.pt não pode ser utilizado...)


Actualização: afinal lá o consegui fazer, através da junção de contas Skype+Microsoft (que bem que poderia ser o caminho recomendado quando se faz o login via um username Skype, em vez de nos apresentar um processo de associação que não funciona).

1 comentário:

  1. Pois realmente, uma verdadeira palhaçada. O meu primeiro serviço de chat foi o MSN messenger, logo, toda a malta que conheço está lá. Depois alguns foram para o facebook (que não uso) outros aparecem no gchat (que ninguém usa), mas no messenger foram ficando todos. Só que com estas alterações skype + microsoft + hotmail, só foram aparecendo problemas.
    Atualmente tenho uma lista com contactos que supostamente não existem, que mostram ? ao lado do nome, onde aparece um botão a dizer para mandar msg para adicionar aos contactos, mensagem essa que nunca é enviada e é impossível adicionar estas pessoas aos contactos novamente. Apagar e volta a colocar não resulta. E tudo isto aconteceu depois de colocar a app do skype no telemóvel. Enfim, uma verdadeira palhaçada. Podia criar um novo email e adicionar as pessoas, mas tenho toda a gente no email anterior, não quero estar a mudar tudo porque dá uma trabalheira. Enfim.

    ResponderEliminar

[pub]