2017/09/08

A origem dos "bugs" nos computadores


Qualquer pessoa que lide com computadores e/ou programação estará familiarizado com o termo "bug" (e o consequente "debug") mas... sabem qual a origem desta curiosa designação?

Hoje em dia não é preciso ser especialista para enfrentar estes "bugs". Bastará ter meia dúzia de apps instaladas no smartphone para receber uma interminável sucessão de actualizações que referem a correcção de bugs que parecem impossíveis de erradicar completamente.

Bugs (literalmente: insectos) é a designação dada a qualquer problema num programa, e não parece haver falta deles, já que raro é o programa que não vai recebendo actualizações para correcção de problemas. Mas a origem desta designação é normalmente atribuída à equipa de programadores de Grace Hooper, que a 9 de Setembro de 1947 (há 70 anos) estava intrigada com uma série de erros inexplicáveis no seu computador Mark II, e que depois de muito trabalho de detective, veio a verificar que o problema se devia a uma traça morta presa num dos relés. Neste caso fazer o "debug" foi mesmo retirar um insecto do computador no sentido literal!



Só que na verdade, o uso da palavra "bug" aplicado a problemas de software ou electrónicos é ainda mais antigo e obriga-nos a recuar ainda mais no tempo. Já em 1843, Ada Lovelace referia que seria possível que o software pudesse conter erros (mal imaginava ela no quão proféticas seriam as suas palavras). Em 1872, Thomas Edison criava um dispositivo chamado "bug trap" que tinha por objectivo isolar falsas falhas nas linhas do telégrafo (já na altura chamadas de "bugs"). E em 1892, o termo já se tinha tornado suficientemente popular para que o dicionário "Thomas Sloane's Standard Electrical Dictionary" viesse com a definição de "bug" como sendo "qualquer falha ou problema que afectasse o funcionamento de um equipamento eléctrico".

E sim... estamos a falar de coisa decorridas há quase 150 anos atrás, e que também nos relembram que alguns dos mais importantes pioneiros na área da programação e dos computadores... foram mulheres.

Pena é que mais de um século depois, ainda não pareça haver solução para erradicar os bugs de forma definitva. :)

2 comentários:

  1. Interessante! A vida é feita de equilibrios e se não houvesse bugs em sistemas informáticos muita gente (informáticos) não teria emprego

    ResponderEliminar
  2. As atualizações da Microsoft estão uma valente trapalhada.
    Numa recente, para Word 2016 de 32-Bit, KB4011039, numa tabela com células unidas deixa de se ver e imprimir o conteúdo dessas células.
    A boa notícia é que basta desinstalar a atualização.

    ResponderEliminar

[pub]