2017/12/27

Aposta da Xiaomi na diversificação foi caminho para o sucesso


A Xiaomi está a caminho de se tornar numa das maiores empresas do mundo, ficando apenas atrás da Samsung já no próximo ano, e isso faz esquecer que há apenas um ano atrás estava com as vendas em queda e a arriscar sair do top 5 de vendas.

O regresso ao sucesso foi feito de forma inesperada, não por conta da venda de smartphones (embora esse continue a ser a sua aposta directa) mas sim por conta de tudo o resto em que se meteu. Hoje em dia não se pode olhar para onde quer que seja, sem que se veja um produto da Xiaomi: temos power banks Xiaomi, routers Xiaomi, televisores Xiaomi, purificadores de ar Xiaomi, lâmpadas Xiaomi (e todo um sistema de sensores inteligentes Xiaomi para a casa), cozedores de arroz Xiaomi, tampos de sanita Xiaomi, talheres Xiaomi... e muito muito mais.

A Xiaomi soube aproveitar o ímpeto das startups na China (onde são abertas mais de 10 mil novas empresas... por dia!) e associar a sua marca a produtos que, em qualquer área, fornecem material de qualidade a preço ultra competitivo para o sector. Um desses exemplos é o seu purificador de ar: sector onde um purificador de qualidade custaria cerca de $500, sendo que a Xiaomi lançou o seu por apenas $100 - tornando-se num sucesso instantâneo na China.

A aposta faz todo o sentido, pois a compra de um smartphone é algo que se faz normalmente apenas de ano a ano (ou a cada par de anos)... significando que o que a marca ganha com um cliente se limita a essa única transacção (com margem de lucro reduzida). Mas, se para além disso disponibilizar toda uma vasta gama de produtos... as compras irão ser feitas mais regularmente e de forma continuada: talvez um powerbank hoje, ou uma bracelete Mi Fit na próxima semana; ou uma balança inteligente daqui por um mês; ou um router daqui por três meses e um televisor no mês seguinte...

Será sem dúvida um exemplo a estudar e seguir... mas não será fácil encontrar as condições propícias para que tal possa ser replicado: a começar por um mercado onde existam 10 mil startups a serem criadas diariamente. ;P

1 comentário:

  1. A Xiaomi está de facto a lançar-se em variados segmentos de mercado e já me tinha questionado desta estratégia, pois estava com receio de que quem tudo faz, não faz nada de jeito. Até ao momento estou agradavelmente surpreendido.

    Venham mais produtos inovadores a preços competitivos!

    ResponderEliminar

[pub]