2013/06/10

Google prepara-se para comprar o Waze [actualizado]

Depois dos rumores que indicavam o interesse do Facebook no Waze, mas cujo negócio terá falhado pela equipa israelita não estar disposta a mudar-se para os EUA, surge agora novo rumor de que o Waze poderá ser comprado pelo Google num negócio "bilionário" de 1.3 mil milhões de dólares.

Actualização: é oficial, o Waze pertence ao Google e vai permanecer independente (por enquanto).

O Waze é um serviço de navegação com forte componente social, que permite que os utilizadores facilmente reportem problemas na estrada, como acidentes ou trânsito intenso (ou localização da polícia), enviem mensagens entre si, e até actualizem os preços de combustível nas estações de serviço que utilizarem - de forma a que os restantes utilizadores possam tirar partido dessas informações.

Seria um serviço muito mais apetecível para o Facebook que ainda não tem nada nesta área, do que para o Google que já tem o seu Maps e facilmente poderia adicionar estas funcionalidades. Mas o que não seria tão imediato seria contar com os cerca de 50 milhões de utilizadores activos com que este serviço conta.

Se este negócio se comprovar e for mesmo para a frente, não sei até que ponto é que será visto com bons olhos pelos actuais utilizadores, já que seria bem provável que o Google integrasse este serviço sob a sua família do Google Maps. Por outro lado, poderá ser apenas uma compra estratégica, para evitar que caia nas mãos do Facebook ou outro concorrente, e deixar que o Waze permaneça tal como está de forma completamente independente (e limitando-se a usar as informações recolhidas para efeitos de apresentação no Google Maps e para cálculo da navegação).

1 comentário:

  1. É estratégia certamente, julgo que a Google muito facilmente "copiava" algo semelhante por um valor bem mais simpático e passar rápidamente os 50 milhões de utilizadores talvez não fosse assim tão descabido. É caricato este negócio a contrastar com a afamada compra do Youtube em tempos, considerando e verificando-se os montantes envolvidos. Já o Facebook parece encontrar muitas barreiras à finalização dos diversos mega-negócios/projectos que já nos fazem desacreditar da sua evolução para além de uma rede social. :)

    ResponderEliminar

[pub]