2018/04/14

TESS vai para o espaço procurar exoplanetas


A partir da próxima semana a comunidade científica terá mais um satélite em órbita que se irá dedicar exclusivamente à procura de exo-planetas: o TESS.

O TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite) tem lançamento agendado para 16 de Abril, e chega no momento ideal: o actual "caça-planetas", o Kepler, tem combustível para apenas mais alguns meses, sendo pouco provável que consiga vir a celebrar o seu 10º ano.

Em vez de tentar descobrir exoplanetas um pouco por todo o Universo, que serviu para nos dar uma ideia da probabilidade da sua existência, este TESS vai focar-se nas estrelas mais próximas, que possibilitarão uma análise mais detalhada. A técnica utilizada é a mesma do Kepler: observar as estrelas para detectar a ténue redução da sua luminosidade quando um planeta se atravessa à sua frente.

Felizmente, o TESS conta com tecnologia bem mais moderna que o Kepler, e agora pode observar uma área do espaço 400 vezes maior. Espera-se que possa observar mais de 200 mil estrelas (ou até milhões, segundo os mais optimistas) e assim podendo descobrir muitos mais exoplanetas do que aqueles que foram descobertos até então.


O TESS deverá também escapar ao destino do Kepler, pois é um satélite que se prevê que se possa manter em órbita durante um século. Para isso irá ser utilizada uma órbita bastante "estranha" (pela primeira vez) que aproveita a assistência da Lua para acertar quaisquer variações que possam ocorrer na órbita, sem necessidade de consumir o combustível.

Embora o lançamento - num Falcon 9 da SpaceX - seja já no dia 14 de Abril, a recolha de dados só irá ter início em Junho... Depois, é só esperar para ver que novas coisas nos permitirá aprender sobre este nosso Universo.

1 comentário:

  1. Em contrapartida só poderá detetar planetas com orbitas muito curtas planetas earth like estão fora de questão..

    ResponderEliminar

[pub]