2021/10/16

Bombas nucleares podem destruir asteróides que ameacem a Terra

Mais de duas décadas após a estreia do filme Armageddon, a táctica de Michael Bay para lidar com asteróides pode afinal estar justificada.

Em Armageddon vimos Bruce Willis a liderar um grupo de mineiros espaciais para colocar uma bomba nuclear num asteróide que ameaçava extinguir a vida na Terra. Agora, um estudo revela que uma táctica idêntica poderá de facto funcionar.

A ideia de usar bombas nucleares para tentar destruir asteróides não é nova, mas levanta a preocupação sobre se os seus fragmentos não se tornarão num problema ainda maior. Um receio que faz com que a técnica preferida seja a de tentar desviar ligeiramente a trajectória do asteróide enquanto ainda está longe, de modo a não colidir com a Terra. Mas no caso de um asteróide ser detectado apenas a poucos meses de um potencial impacto, a opção nuclear poderá mesmo resultar, dependendo da dimensão do asteróide.

Este novo estudo diz que uma explosão nuclear poderia fazer com que 99.9% da massa de um asteróide de 100 metros falhasse a Terra se atingido a 2 meses de distância; embora asteróides de maiores dimensões tivessem que ser atingidos a pelo menos 6 meses de distância.

Por arriscado que seja, se a alternativa fosse a potencial extinção da maior parte da vida na Terra, sempre seria um melhor uso do que andar a atirar as bombas nucleares "aqui em baixo".

2 comentários:

  1. E também podem destruir a terra.

    ResponderEliminar
  2. Bem mais útil do que levar seres humanos a Marte ou (novamente) à Lua.

    ResponderEliminar

[pub]