2016/01/16

NASA cria gabinete de defesa planetária contra asteróides


Poderia parecer algo só possível num filme de ficção científica, mas é mesmo verdade: o nosso planeta tem agora um gabinete de coordenação da defesa planetária, a cargo da NASA, para nos proteger contra asteróides que ponham em risco a nossa existência.

Antes que comecem a ter flashbacks de uns astronautas à força a partirem em space shuttles blindados ao som de Aerosmith para destruir um mega asteróide em rota de colisão com a Terra (sim, é uma indirecta para reverem Armageddon) importa referir que na prática isto acaba por ser apenas uma mudança de nome. A NASA já tinha um programa que procurava e seguia todo o tipo objectos que pudessem estar em risco de colisão com a Terra, sendo que agora apenas passa a estar devidamente oficializado sob a designação de Planetary Defense Coordination Office (PDCO).

É um projecto que felizmente tem conseguido sobreviver e crescer, e que este ano irá ter disponível 50 milhões de dólares (uma "fortuna" face aos 4 milhões que lhe tinham sido atribuídos em 2010). Isto permite a procura de asteróides mais pequenos e difíceis de detectar com antecedência. A equipa acredita que já terá detectado mais de 90% dos asteróides com mais de 900m de diâmetro, e agora tentará catalogar todos os que tenham mais que uma centena de metros.

Mas claro que detectar um potencial asteróide perigoso de nada serve se não houver formas de fazer algo quanto a isso. E por isso mesmo também se trabalham em medidas para o fazer. Em 2020 deverá ser lançada a Asteroid Redirect Mission que irá avaliar a eficácia de se tentar desviar ligeiramente a trajectória de um asteróide de modo a falhar a Terra; e há também o projecto AIDA europeu, mais ao estilo de Michael Bay, e que tentaria desviar um asteróide através de um impacto directo.

... Esperemos que tal nunca venha a ser necessário pelos próximos milhões de anos... altura em que, se por cá ainda estivermos, já deveremos ter tecnologia suficiente para não nos preocuparmos com estas coisas. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]