2016/03/08

Darpa quer AI capaz de detectar (e corrigir) vulnerabilidades


Os sistemas de inteligência artificial vão-nos surpreendendo de forma contínua, e em breve poderão ser melhores que os humanos a detectar e corrigir vulnerabilidades de software de forma autónoma.

As vulnerabilidades de software são um dos grandes riscos da actualidade; sendo que uma falha num componente "base" pode por em risco milhares de milhões de computadores e pessoas. É por isso compreensível que se queiram ferramentas para lidar com este problema, e a Darpa está a desafiar várias equipas a criar sistemas de inteligência artificial que possam detectar vulnerabilidades e que, para além disso, também as possam corrigir sem intervenção humana.

É esse o desafio que aguarda as sete equipas seleccionadas para a final do Cyber Grand Challenge que terá lugar em Agosto, e onde iremos assistir a um combate entre todas as inteligências artificiais, onde cada uma delas tentará descobrir vulnerabilidades nas outras, ao mesmo tempo que se tenta melhorar de forma a resistir aos ataques de que for sendo alvo.

Vai ser bastante curioso ver que tal estas "inteligências" se comportam umas contra as outras, sendo que este sistema não é propriamente novidade. Na criação dos jogos de computador, os algoritmos que regem os oponentes artificiais são muitas vezes afinados colocando-se esses oponentes virtuais a jogar uns contra os outros, de forma a avaliar o seu desempenho, e seleccionando aqueles que obtiverem melhores resultados. Claro que neste caso da Darpa estamos perante sistemas bastante mais complexos, mas o princípio é exactamente o mesmo.

Agora só temos que esperar até Agosto para ver que tal estes programas se safam a combater entre si... e também se são capazes de resistir ao hacking feito por humanos.

1 comentário:

  1. Parece cada vez mais que estamos perto de haver o Skynet, um perigo para a humanidade.

    ResponderEliminar

[pub]